BLOG GERANDO DEMANDA
21mar/120

O tempo que voce nao tem

Semana passada li um texto da amiga @mariacarol, no qual ela narra uma difícil experiência durante um sério tratamento de saúde de um parente. Em Os 11 dias que mudaram (o meu) mundo, Carol conta como ela precisou se virar para arrumar tempo para cuidar do seu familiar, em meio à estressante vida de empreendedora. Um tempo que ela não tinha – ou achava que não tinha.

A história ilustra a ilusão de sobrecarga a que nos submetemos diariamente, sem nos darmos conta que nossas rotinas estão sempre sujeitas aos imprevisíveis terremotos particulares, que insistem em mostrar a fragilidade dos momentâneos episódios de estabilidade.

Assim acontece com o Tempo, especialmente no equilíbrio entre vida profissional e vida pessoal. Quando deixamos de lado importantes aspectos da nossa vida pessoal, culpamos uma vida profissional muito intensa, sobrecarregada, fora do nosso controle.

Saúde, família e amigos são sempre as vítimas deste descontrole, cujas consequências se voltam contra nós com insistente frequência. Ora é a implacável balança, ora um cônjuge negligenciado, ora os amigos que não telefonam mais. Quando o trabalho está em primeiro lugar na sua vida, não demora a um destes pilares chacoalhar – e jogar seu peso nas costas dos outros.

Quando alguém me diz que não tira férias há dois, três anos, imediatamente desconfio da sua capacidade de se organizar, ou de entender o seu verdadeiro papel dentro da empresa. Nunca vi uma empresa parar ou quebrar porque um funcionário morreu de repente – com o agravante de que isso representa a sua ausência eterna, em comparação à ausência temporária que tirar férias representa.

A Carol é a principal executiva da sua empresa, que não parou durante a sua ausência. Todos precisaram se virar para suprir essa falta – o que fizeram de forma primorosa, apesar de não terem tido tempo para se preparar adequadamente para isso. Imagine você, que teria tempo suficiente para planejar um período de ausência. Por que isso é impossível?

Sempre dizem que se você quer que alguma coisa seja realmente feita, deve confiá-la a alguém ocupado porque, de alguma forma, ele vai encontrar tempo para fazê-lo. Pessoas desocupadas normalmente estão assim porque são pródigas em inventar desculpas e se equivar do trabalho. São mestres na arte da Procrastinação.

Episódios como o da Carol revelam que, ao contrário do que imaginamos, nós temos tempo para cuidar das nossas vidas fora do escritório. A grande decisão que você tem que tomar é se vai reservar este tempo espontaneamente, em pequenas parcelas, ou se vai tê-lo tomado de você, todo de uma vez só. Porque cedo ou tarde, você vai precisar fazer uso dele.

Autor Rodolfo Araujo

Rodolfo Araújo é mestre em Administração de Empresas pela PUC-RJ, pós-graduado em Tecnologia de Informação pela FGV-RJ e bacharel em Comunicação Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Fonte: http://vocesa.abril.com.br/blog/rodolfo/2011/07/30/o-tempo-que-voce-nao-tem/

13mar/120

Como vender valor e nao preco

Recentemente, recebi um texto sobre vendas de autoria desconhecida e resolvi adaptá-lo. Muito interessante para nosso desenvolvimento profissional.
A maior dificuldade de qualquer vendedor é conseguir suportar a pressão dos compradores por um preço mais baixo. Parece que nossos concorrentes sempre possuem um produto melhor e uma entrega mais rápida, ou, quando os produtos são parecidos, invariavelmente o nosso preço é o mais alto.
Essa paranóia só existe na cabeça dos vendedores e é resultado da ação de compradores experientes e preparados para extrair o máximo de descontos e concessões possível.
Você não consegue vender Valor, e não Preço? Consegue manter a margem de lucros e com isso viabilizar a continuidade de sua empresa?
Como conciliar isso? Você deve desenvolver e conhecer bem o que vende, além de aprender a enfrentar essa situação e conseguir contratos lucrativos. Para isso, seguem algumas dicas:

Desenvolva técnicas para:
• Montar o tripé do Valor – Empresa, Produto e Você: o cliente está disposto a pagar mais se estiver convencido do valor (conjunto de custos-benefícios);

• Provar que sua solução vale mais do que as dos concorrentes;

• Convencer que Custo é diferente de Valor;

• Influenciar e persuadir qualquer tipo de cliente;

• Contornar as objeções, principalmente as que envolvem preços;

• Suportar a pressão e o estresse;

• Enfrentar concorrentes desleais.

Saber defender a marca, criar valor e evitar descontos: é isso que devemos fazer.

Tome essa decisão agora e transforme-se no campeão de sua equipe. A saúde financeira de qualquer empresa depende de vendedores que saibam vender Valor, e não o menor Preço, não é mesmo?

Essa decisão é sempre pessoal: se você quer, aprende. Se aprende, se desenvolve. Se desenvolve, se exercita. Se exercita, transforma-se num campeão de vendas.

Sucesso e até a próxima!

Por Gerson Luiz Garcia de Lima*
Twitter: @gersonlgarcia e @gedpremier
E-Mail: regional_pr1@zipcode.com.br
Visite o site: http://www.gedpremier.webnode.com.br.
(*) Gerson Luiz e a GED Premier são representantes no Paraná da ZipCode

fonte: http://blog.vendamais.com.br/2012/02/15/como-vender-valor-e-nao-preco/

8mar/120

7mar/120

Tecnicas e dicas para melhorar seu negocio com e-mail marketing

Eles estão presentes em nosso dia-a-dia. Alguns nos chamam tanta atenção que clicamos direto, já outros escorrerem para lixeira sem mesmo serem abertos. Sim, estou falando dos e-mails que, de acordo com uma enquete feita pelo Administradores, a maioria dos internautas possuem pelo menos duas contas de uso frequente.

Com baixo investimento e oportunidades de bons retornos, muitas empresas estão aproveitando os e-mails como uma ferramenta de promoção e relacionamento com o seu público – o famoso e-mail marketing. No entanto, um mau uso na utilização desses e-mails pode manchar a imagem de uma organização.

Para falar sobre a utilização dessa ferramenta pelas empresas, o Administradores conversou com Sílvio Tanabe, empresário e consultor da Magoweb Marketing Digital. Tanabe ensinou alguns macetes e técnicas de como aproveitar melhor o e-mail marketing. Confira abaixo:

1 - Existe um volume exorbitante de e-mail que aparem em nossa caixa de entrada todos os dias. Como destacar um e-mail marketing, entre tantos spams, e-mails corporativos e envio de recados dos colegas?

Pela sua própria pergunta é possível perceber como é essencial que a mensagem na linha de assunto atraia a atenção do leitor e o incentive a abrir o e-mail entre tantas outras mensagens. É também o primeiro ponto que uma estratégia de campanha de e-mail marketing deve visar. A linha de assunto capaz de provocar a reação do leitor em abri-lo deve, essencialmente: 1. Resolver um problema. 2. Resolver um problema rapidamente. 3. Resolver um problema tendo em vista uma soma bastante razoável. 4. Ser intrigante.

Quanto mais conhecimento você tiver do seu público-alvo e quanto mais qualificada a sua base de dados, mais chances você terá de conhecer esse "problema" ou o motivo "intrigante" que fará o leitor abri-lo. É mais um tovido para as empresas investirem em bases de dados qualificadas.

A técnica que mais gosto, inclusive como leitor e "abridor de e-mails" é a que nos intriga. Muitas lojas de e-commerce tem utilizado esse recurso em suas mensagens: "20% de desconto para as ofertas deste e-mail", "ofertas secretas", "só hoje" são chamadas muito eficazes.

2 - Texto, imagem ou a mescla dos dois. Qual a forma de exibição que dá mais retorno por e-mail?

Sem dúvida, não só texto e imagem, mas hoje em dia até vídeos se complementam como mensagem. Entretanto, seu uso deve ser usado com base no perfil do público-alvo, objetivos e teor da mensagem a ser transmitida. No caso de produtos, imagens são fundamentais. No caso de uma empresa de serviços, o conteúdo em texto pode ser mais relevante.

As modernas técnicas de e-mail marketing utilizam a newsletter ou a mensagem em si como um chamariz, contendo links para o leitor entrar no site da empresa e obter mais detalhes. Cada vez mais, portanto, o e-mail marketing é uma isca para fisgar o potencial cliente a visitar o site, então o uso de textos e imagens deve ser direcionado nesse sentido.

3 - Os relatórios de mensuração são as melhores formas de verificar se o trabalho está sendo feito corretamente? O que deve ser mais observado nesses relatórios?

Sem dúvida. A melhor forma de mensurar as campanhas de e-mail marketing é integrar análises relativas aos disparos com o Google Analytics, que analisa as visitas ao site.

Como foi mencionado na questão anterior, o e-mail marketing funciona como um chamariz para o leitor e potencial cliente visitar o site da empresa e ser direcionado para uma ação (comprar, solicitar um orçamento, entrar em contato via e-mail, etc.). Os relatórios de disparo de e-mail marketing servem para avaliar se os e-mails estão sendo recebidos e abertos, o que indica se a estratégia de criar uma chamada atraente na linha de assunto está funcionando.

Uma segunda forma de mensuração é avaliar se as pessoas que abriram os e-mails também clicaram nos links para o site, indicando que também "morderam esta isca" e entraram no site da empresa para buscas mais detalhes.

A terceira etapa consiste em analisar o Google Analytics para monitorar as páginas que foram visitadas. É possível estabelecer metas de conversão (por exemplo, mensurando a quantidade de vezes que as pessoas clicam em um formulário de orçamento) para avaliar se as pessoas que receberam o e-mail, abriram-no, leram a mensagem inicial e pularam para o site se interessaram ao ponto de fechar o negócio.

4 - Quais são os maiores erros cometidos no e-mail marketing?

Existem alguns erros fundamentais e estão relacionados ao spam, que é uma mensagem que não interessa e enviada sem consentimento a um grande número de pessoas aleatoriamente.

O motivo é a ilusão do baixo custo (há listas com milhões de nomes vendidas por menos de R$ 100) e o raciocínio que, se cada disparo uma pequena percentagem desses milhões comprar o produto ou entrar em contato, o investimento valeu a pena. Só que o preço dessa "pequena percentagem" é uma grande percentagem de pessoas insatisfeitas com o lixo em suas caixas postais.

5 - Existe um limite de frequência de uso dessa ferramenta para não desinteressar o internauta? Qual é o número ideal de envio por mês?

A frequência depende do perfil do público, do segmento e da própria empresa. O ideal é começar com disparos mensais e avaliar a receptividade. A partir daí é possível definir se é possível reduzir ou aumentar a frequência.

6 - Que dicas você deixaria como as fundamentais para transformar o e-mail marketing em uma excelente ferramenta de divulgação?

1. Fuja da tentação fácil de comprar listas genéricas ou usar listas de terceiros. Enviar propaganda sem consentimento tem alto potencial de ser encarado como spam não só pelo destinatário como também pelos próprios gerenciadores como Gmail, Yahoo! e Hotmail, que irão direcioná-la direto para a lixeira da caixa postal.

2. Siga as determinações do código de autorregulamentação para prática de e-mail marketing (http://www.capem.org.br/), criado pelas associações e entidades relacionadas à gestão de internet, publicidade e marketing digital para definir as boas práticas no segmento.

3. Quanto mais informações e detalhes você pedir no cadastro para recebimento de e-mails, menor o interesse da pessoa em preenchê-lo. Portanto, de início limite-se aos dados essenciais (nome completo, e-mail, idade) e, à medida que o relacionamento com o cliente evoluir, solicite um complemento das informações oferecendo sempre algo em troca (desconto, brinde, etc.).

4. Além de segmentar de acordo com os interesses e características pessoais, crie campanhas diferenciadas e exclusivas para quem recebe os e-mails. Ao mesmo tempo em que você valoriza suas ofertas, faz a pessoa que as recebe se sentir especial.

5. Não perca a oportunidade de retomar contato com quem deixou de abrir seus e-mails. Ofereça um desconto ou um brinde para reativar o interesse.

6. Vale a pena investir tempo e esforços para identificar os motivos de descadastramento. Pode-se descobrir o que está gerando insatisfação e corrigir o problema e até mesmo reverter a situação.

Fonte: http://www.administradores.com.br/informe-se/entrevistas/marketing/tecnicas-e-dicas-para-melhorar-seu-negocio-com-e-mail-marketing/70/

6mar/120

A lideranca e o desafio de aplicar o feedback

O feedback consiste em uma atividade em que o gestor reorienta uma equipe ou subordinado sobre alguma função que executaram ou que ainda estejam desempenhando. O objetivo é melhorar a realização das ações, enxergar novas possibilidades e alcançar os melhores resultados. Mas, se parece tão simples, por que muitos gestores ainda têm receio desta prática?

O grande desafio é não aplicá-lo como forma de punição. Se for realizado com respeito e foco no desenvolvimento do profissional e nos resultados da empresa, não deve ser visto como uma tarefa difícil. De uma forma geral, as organizações priorizam a análise dos defeitos, dificuldades e dos baixos índices. Mas há um fato que deve ser considerado: a liderança deve valorizar os pontos positivos de seus profissionais e aprimorar os potenciais que não foram utilizados adequadamente para que cada um preste um serviço de excelência. Assim, o feedback se torna um fator motivacional.

Muitos funcionários se perdem nas suas atribuições pelo simples fato de que seus chefes não informam como estão seus desempenhos. Quando um trabalho é executado por um colaborador, o líder deve orientá-lo a respeito da sua performance por meio de feedbacks contínuos. “Os conselhos e orientações do líder possibilitarão que os colaboradores se autoavaliem, neutralizando a confusão e a ambiguidade nas mensagens. A cultura do feedback nas organizações permite que os funcionários ajustem sua própria conduta com regularidade. O resultado é mais autonomia e a melhora do clima organizacional e da produtividade no trabalho”, aponta Marcos Gross, mestre em Linguagem e Comunicação.

Dicas

O líder precisa aprimorar suas habilidades de comunicação, como ouvir mais os subordinados e se expressar de forma clara e objetiva. Para a aplicação de um feedback de qualidade é necessário estar bem sintonizado com o processo das ações diárias a fim de fazer o melhor acompanhamento possível. De acordo com Bernardo Leite, psicólogo com vasta experiência em administração de empresa, “o líder deve orientar sua equipe para o melhor caminho para os resultados, e para tal, precisa ter total noção do que a empresa espera dele como profissional e do objetivo do negócio”.

Para Bernardo, o gestor deve elogiar, dar bronca, orientar e acompanhar, tudo por meio da comunicação. “Seja por e-mail, telefone ou pessoalmente, tudo é comunicação. O profissional tem que levar muito em conta este processo e se desenvolver nesta relação”, explica. O bom líder gestor deve saber ouvir, entender e se posicionar.

Toda liderança deve estar próxima à equipe e utilizar o feedback a cada oportunidade onde possa checar o trabalho dos profissionais. Além disso, é necessário verificar se as ações estão alinhadas com os objetivos e direcionar o subordinado. Se for um feedback sobre melhoria de processo, por exemplo, é comum que ocorra em grupo, reuniões etc. Mas, se for sobre postura ou conduta, é mais adequado que seja aplicado individualmente.

Autor: Caio Lauer

Fonte: http://msn.catho.com.br/?State=noticia&id=14196

2mar/120

Voce Sabe o Que Significa Essa Figura?

Provavelmente, você já viu essa figurinha esquisita em algum lugar. Mas assim como eu, não tinha certeza do que se tratava.

Por curiosidade fui descobrir o que é isso para compartilhar contigo o que é essa imagem estranha.

 

Claro que isso não tem nada a ver com nossas palestras e treinamentos. Mas como é intrigante e todo palestrante é curioso….  Vamos aprender sobre mais uma coisinha nesta vida…

Vemos essa imagem geralmente, em anúncios de revistas, bancos, cervejarias, operadoras de telefone celular muitas outras. Está todo mundo usando essa coisa.

Simplificando, essa coisa enigmática chama-se QR Code – Quick Response Code – que traduzindo é algo como Código de Resposta Rápida.

 

AFINAL, O QUE É ESSE  TAL QR CODE?
Trata-se da figura de um quadrado maior, composto de vários quadradinhos que se transformam, com a ajuda de um aparelho celular ou smartphone que tenha câmera, numa informação como um texto, imagem, um número de telefone, link para um site, etc e pode conter mensagens de até 4.000 caracteres. Você fotografa o código e aparece a imagem ou texto em sua tela.

Apesar de parecer novidade, esse código de duas dimensões, tem mais de 20 anos e foi desenvolvido no Japão e existe um montão de utilizações para ele. Pode ser utilizado num outdoor, algumas empresas o utilizam ao lado das informações do produto na embalagem, para gerar mais informações sobre o produto, o marketing das empresas geram links para sites, no varejo este código está virando sensação pois a utilização para ele é ilimitada.

 

QUER TESTAR?
É de graça. O código é aberto e você precisa apenas instalar um aplicativo no celular com câmera – aplicativo disponível para todos os sistemas operacionais de celulares – através do site: http://i-nigma.com  e prontinho. Você já pode ir fotografando tudo quanto é QR Code por aí. Fotografar isso vira praticamente um vício já que a cada clique, surge algo inesperado uma vez que você fotografa um código e surge na tela, outra coisa completamente diferente.

 

QUER DESENVOLVER OS SEUS PRÓPRIOS QR CODE?
Na internet tem um montão de programinhas grátis para criar os QR’s Code e um dos mais conhecidos e fáceis de utilizar é o QR Code Generator que você pode baixar gratuitamente em http://qrcode.com

O QUE GANHO AO UTILIZAR O QR CODE COMO FERRAMENTA DE MARKETING?
Como é novidade e traz uma sensação gostosa ao utilizar, você ou sua empresa podem criar o que a imaginação permitir para encantar seus clientes.  Saia na frente.
Imagine seu folder de apresentação contendo esse código. Viu que legal?

Espero ter zerado sua curiosidade sobre isso.

Se gostou, compartilhe!

Junior Portare é palestrante,  professor de cursos de pós-graduação na Fundação Getúlio Vargas e Vendedor.
Autor do best-seller “Dinheiro dá em Árvore”.
(Não necessariamente nessa ordem).

Fonte: http://comoserpalestrante.com.br/sabe-o-que-significa-essa-figura/