BLOG GERANDO DEMANDA
28fev/130

Gerando Demanda pelo Conhecimento apresenta novas pracas e parceiros para 2013

SONY DSC

Em sua quinta temporada o projeto Gerando Demanda pelo Conhecimento cresceu. Atualmente conta com 14 patrocinadoras e pretende ampliar ainda mais seus horizontes geográficos.

O calendário de 2013 contempla todas as regiões geográficas do país começando pelo Rio de Janeiro em 19 de Março onde tradicionalmente acontece a abertura do projeto. As cidades que entraram pela primeira vez na rota do Gerando demanda são: Porto Velho – RO, São Luis – MA, Campo Grande –MS e Campinas – SP. O evento vai passar também em Porto Alegre – RS, Fortaleza – CE, Belo Horizonte – MG e São Paulo durante a feira Office Brasil Escolar com o nome de Lounge do Conhecimento e um jantar para compradores e proprietários em dezembro. O Calendário, praças e programações completas podem ser acessados no site www.gerandodemanda.com.br

Também vamos levar aos participantes 3 novas marcas de produtos : Foroni, TRIS e Staedtler. Estas empresas vieram somar com o seleto time de empresas que patrocinam e endossam o projeto Gerando Demanda pelo Conhecimento como a Procalc, Plus Japan, Multilaser, Dello, Chamex, Francal, BIC, Pimaco, Sheaffer, Imex e Libreria.

A expectativa é que seja o maior Gerando Demanda que já aconteceu desde sua criação. Pretendemos levar conhecimento, informação, inovação e muitas novidades ao mercado tanto na exposição de produtos quanto a palestras e workshops. Alem dos palestrantes do projeto como Fabio Nemer, Junior Portare e Prof. Menegatti este ano entra para o time Pina Boffa, idealizadora do programa de capacitação “Vendedor Nota 10”.

O projeto Gerando Demanda pelo Conhecimento é uma realização da CHTECH Distrib. de Materiais para escritório e tem o apoio de Alare Comunicação, Brasil Escolar, Revista da Papelaria, Revista Lojas, revista Eletrolojas, Feira Office Brasil Escolar, Feira Expo Cell e Tecnologia, Philips, Portal Lyderes e ADISPA.

 

27fev/131

Sabedoria como primeiro atributo de lideranca

arte da guerra

Há aproximadamente 2.500 anos, foi escrito o livro chamado “A Arte da Guerra”. Ele é parte da bibliografia dos cursos de aperfeiçoamento de oficiais de forças armadas em todo o mundo, das tropas de elite, das equipes de segurança pessoal de alto nível, mas também foi campeão de vendas nos EUA, por conta de sua inclusão nos cursos de Administração e Marketing das maiores universidades norte americanas.

Neste livro, o autor, que se tem duvida sobre seu nome – pois era comum na época o uso de pseudônimos na divulgação de autoria de obras – destaca cinco atributos, que o general buscava em seus oficiais subordinados, contribuindo para a excelência no comando da tropa. Os atributos: sabedoria, sinceridade, humanidade, coragem e exigência eram identificados em pessoas que se destacavam em suas funções, levando seus comandados à vitória.

Obviamente os termos citados acima fazem parte de uma linguagem militar de 2.500 anos passados, necessitando de uma interpretação minuciosa e equilibrada, que dialogue com os modernos conceitos de gestão de pessoas e conduzam profissionais ao aperfeiçoamento através da autocrítica, que é muito citada e pouco explicada por especialistas da área.

A Preliminar da Sabedoria

Para entender sabedoria, há necessidade de recorrer à sua preliminar, a virtude, pois como afirma o senso comum “o exercício da virtude nos leva à sabedoria”. Virtude tem sua origem identificada no Latim VIRTUS, que significa força, dever moral, pois o radical “VIR” era entendido literalmente como homem ou virilidade. Todavia, virtude, que significa força, é desenvolvida ao se“abdicar ao prazer por obrigação”. Normalmente comportamentos de alto risco são altamente prazerosos, a exemplo da alimentação: a refeição mais nociva é a mais gostosa. Drogas – isto não é apologia ao uso – assunto que deve ser debatido, na família e em sala de aula, geram sensações extraordinárias, com a descarga de substâncias geradoras de prazer e que anestesiam a dor, ou estimulam, entretanto, são altamente nocivas.

O Desenvolvimento da Virtude

Quando um profissional opta por levantar-se cedo para não perder o horário do trabalho, mesmo estando cheio de vontade de continuar dormindo, está desenvolvendo virtude.  O mesmo ocorre quando o menino de 10 anos está calçando um tênis para jogar bola com os coleguinhas e, num instante lembra-se da prova do dia seguinte, desiste do jogo, volta para o quarto e vai estudar. Quando resiste a vontade de jogar bola e vai estudar, por obrigação, contrariando-se, está desenvolvendo virtude.

preliminar da virtude é a ignorância, que ocorre quando alguém é instigado a se entregar ao prazer reprovável e joga-se, deleita-se, debulha-se.

O líder deve desenvolver virtudes, negando às suas vontades pessoais e individuais pelas obrigações nas atividades mais simples, em prol dos seus liderados, ou mesmo na vida pessoal, ao escolher o almoço mais saudável, no lugar do mais gostoso, para equilibrar a dieta ou ao resistir aos encantos da secretária tipo modelo, ao resistir á vontade de tirar o paletó e a gravata em um dia de verão no Rio de Janeiro, ao não responder ao e-mail do fornecedor que merece um passa-fora, entre outras inúmeras ocasiões. Neste momento, quando resiste, resiste e resiste… o líder sobe degraus a caminho da sabedoria, pois está exercitando a virtude.

Atingindo a Sabedoria

Sabedoria – que vem do latim “sapere”, sentir o gosto. Quando alguém recebe recomendações médicas de praticar exercícios físicos regularmente, no inicio, exercita-se por obrigação, vencendo o seu eu interior e após alguns anos, pratica-os satisfeito.

O mesmo ocorre com a abdicação das comidas carregadas e deliciosas acima citadas. No início nega-se por força, querendo comer, mas deixando de lado pela dieta. Depois de algum tempo exercitando o hábito de comer de forma saudável, a troca ocorre  sem sacrifícios, diferente do início.

Somos o que repetidamente fazemos. A excelência portanto não é um feito, mas um hábito”(Aristóteles).

Sabedoria não deve ser confundida com inteligência, nem mesmo com conhecimento técnico, pois ela é adquirida exercitando a virtude e vivenciando situações, como neste exemplo:

O Cientista e o Pescador

Em certo dia, um cientista renomado, com pós-doutorado no topo de um currículo extenso, decidiu sair de férias e isolou-se em uma cidade do interior. Durante seus passeios pela cidade, encontrou à beira de um lago um barquinho de aluguel e decidiu aventurar-se remando pelo lago. Logo nas primeiras remadas ele observou a uns trezentos metros, quase no meio do lago, um outro barquinho com um pescador daquela região. Imediatamente ele pensou: Vou até lá para curtir “curtir” com a cara daquele velho. Então ele aproximou-se e perguntou:

— O senhor mora aqui na região? O velho respondeu:

— Moro sim senhor. O cientista replicou:

— O senhor sabe o quanto representa a atividade extrativista para a economia local?

— Não sei não senhor.

— É o senhor perdeu boa parte da sua vida! Brincando com o velho ele continuou:

— Sabe a contribuição do setor para o crescimento do PIB? O velho respondeu sem entender e com simplicidade:

— Não sei não senhor. E o cientista repetiu:

— É o senhor perdeu boa perdeu da sua vida. Remando ele encerrou:

— Bem, estou de férias e vou continuar meu passeio. Bom trabalho para o senhor.

Ao afastar-se ele foi em direção ao centro do lago, onde existiam umas pedras bem afiadas. O barco bateu e começou a fazer água e afundar. O pescador percebeu o problema, ao longe e imediatamente foi ajudá-lo. Ao aproximar-se e ver o barco enchendo de água o pescador perguntou ao cientista:

— O senhor sabe nadar? O cientista respondeu:

— Não senhor. E o pescador encerrou:

— Éh… então o senhor perdeu a sua vida inteira.

Este conto demonstra que sabedoria é uma questão de vivenciar situações, não é adquirida com títulos, mas  pelo exercício da virtude. O que hoje se abdica por obrigação, força ou dever, ao ser exercitado por muito tempo, torna-se objeto de fácil negação, devendo ser compartilhado com terceiros.

O mais importante é saber que todos possuem virtudes desenvolvidas em algumas áreas e sabedoria em outras… e para outras ignorância. Identificar estas lacunas e mudar o rumo depende de autocrítica, algo particular, como cita Gardiner, desenvolvendo inteligência intrapessoal .

A sabedoria proporciona ao líder capacidade de fundamentar suas decisões com maturidade profissional, sem descarregar individualismos, egocentrismos ou vaidades que afastam os liderados, fornecedores, contratos e geram prejuízos muitas vezes irreparáveis à organização.

Autor: Marcelo Ulisses

Fonte: Sabedoria como primeiro atributo de liderança | Portal Carreira & Sucesso

26fev/130

O que as papelarias precisam fazer para conquistar os jovens?

Frequentadora assídua de papelarias, blogueira aponta quais são os erros das lojas e o que os jovens esperam de uma papelaria

blog

Por Mariana Machado

Uma verdadeira “rata de papelaria”. É assim que se define a atendente comercial Tatiane Soares, de 27 anos, dona do blog Cantinho da Yoko, que reúne ilustrações e informações sobre artigos “fofos” de papelaria.

Frequentadora assídua de papelarias, tanto por conta do hobby quanto do trabalho no escritório, Tatiane – típica consumidora da geração Y – tem dicas valiosas para  lojistas do setor que desejam modernizar o mix e o atendimento para conquistar este novo perfil de consumidor.

“O maior erro das papelarias atualmente é manter certos produtos longe do alcance dos clientes, impedindo-nos de testar e sentir os artigos em exposição . Um exemplo clássico: canetas. Pra mim é um item que gosto de testar, escolher, analisar. Mas, na maioria das vezes, ficamos dependentes de vendedores desinteressados que nos oferecem no balcão apenas 2 ou 3 opções dos 10 tipos disponíveis, o que prejudica o processo de compra”, explica a blogueira.

Variedade de produtos é outro ponto fundamental para Tatiane. O ideal, segundo ela, é que a papelaria – mesmo a de pequeno porte – ofereça diversas opções de marcas, estilos, cores e preços de cada categoria de produto. Mas vale ressaltar: organização sempre! A blogueira ressalta a necessidade das papelarias investirem em sinalização de categorias e disposição de produtos adequada para facilitar que a vida do cliente. “Queremos autonomia dentro da loja para achar e testar produtos”.

Apostar apenas em marcas infantis ou itens para público adulto também é apontado por Tatiana como um grande equívoco dos lojistas. “Jovens  gostam de comprar em lojas físicas, desde que elas ofereçam opções descoladas, com mais estilo. Muitas papelarias acabam oferecendo apenas artigos para crianças ou aqueles materiais bem convencionais, esquecendo do público que prioriza cores e design diferenciado, e acabam perdendo este cliente para a internet”, afirma.

Quando o assunto é atendimento, a “rata de papelarias” não poupa críticas. “ Nunca mais volto em um papelaria quando percebo que o atendente é preguiçoso e não quer mostrar nada, o que é bem frequente.  Se em lojas de sapatos e roupas os vendedores mostram tudo aos clientes com um grande sorriso e disposição, porque em papelarias não se pode ter o mesmo tratamento?”, questiona.

A papelaria ideal

Não existe receita para ter uma papelaria ideal aos olhos do consumidor, mesmo porque cada cliente tem um percepção diferente. Porém, algumas medidas básicas podem melhorar muito a avaliação que os consumidores fazem da sua loja. “Posso assegurar que se as papelarias deixarem cada item separado por categoria e estilo nas prateleiras, ao alcance das mãos do consumidor e atendentes felizes prontos para tirar nossas dúvidas, elas faturarão mais e fidelizarão clientes”, manda o recado a blogueira especialista no assunto.

Fonte: http://www.lyderis.com.br/dicas-e-negocios-hidden/gestao-de-rh/1813-o-que-as-papelarias-precisam-fazer-para-conquistar-os-jovens

25fev/130

Culpado ou inocente

culpado

Conta uma antiga lenda que na Idade Média um homem muito religioso foi injustamente acusado de ter assassinado uma mulher.

Na verdade, o autor do crime era pessoa influente do reino e, por isso, desde o primeiro momento se procurou um “bode expiatório” para acobertar o verdadeiro assassino. O homem foi levado a julgamento, já temendo o resultado: a forca.

Ele sabia que tudo iria ser feito para condená-lo e que teria poucas chances de sair vivo desta história. O juiz, que também foi comprado para levar o pobre homem à morte, simulou um julgamento justo, fazendo uma proposta ao acusado para que este provasse sua inocência.

- Sou de uma profunda religiosidade e por isso vou deixar sua sorte nas mãos do Senhor: vou escrever num pedaço de papel a palavra INOCENTE e no outro pedaço a palavra CULPADO. Você sorteará um dos papéis e aquele que sair será o veredicto. O Senhor decidirá seu destino – determinou o juiz.

Sem que o acusado percebesse, o juiz preparou os dois papéis, mas em ambos escreveu CULPADO de maneira que, naquele instante, não existia nenhuma chance de o acusado se livrar da forca. Não havia alternativas para o pobre homem.

O juiz colocou os dois papéis em uma mesa e mandou o acusado escolher um.

O homem pensou alguns segundos e, pressentindo a “vibração”, aproximou-se confiante da mesa, pegou um dos papéis e rapidamente colocou na boca e engoliu.
Os presentes ao julgamento reagiram surpresos e indignados com a atitude do homem.

- Mas o que você fez? E agora? Como vamos saber o seu veredicto?

- É muito fácil. – respondeu o homem – Basta olhar o outro pedaço que sobrou e saberemos que acabei engolindo o contrário. Imediatamente o homem foi liberado.

MORAL DA HISTORIA: Por mais difícil que seja uma situação, não deixe de acreditar até o último momento. Saiba que, para qualquer problema, há sempre uma saída. Não desista, não entregue os pontos, não se deixe derrotar. Vá em frente apesar de tudo e de todos, creia que pode conseguir.

22fev/130

As acoes que fizeram as papelarias crescerem em 2012

O incremento do mix com produtos tecnológicos e a adesão às mídias sociais como canal de relacionamento e vendas foram os grandes impulsionadores do segmento 

Por Mariana Machado

produtos_informatica

O incremento do mix com produtos tecnológicos e a adesão às mídias sociais como canal de relacionamento e vendas foram os grandes impulsionadores das papelarias que obtiveram crescimento em 2012. Ao longo do ano, o Portal Lyderis entrevistou diversos estabelecimentos do segmento que começavam a apostar nestas tendências.

Muitas papelarias “se abriram” para o mercado de informática, trazendo produtos tecnológicos para o seu mix. A Lápis e Papel, de Botucatu-SP, foi uma das que deram início a este processo em 2012. “Com o advento do mundo digital na vida das pessoas em geral e naturalmente nas escolas, a tendência é que cada vez mais os computadores, tablets e notebooks substituam os materiais convencionais, como agendas, canetas, cadernos”, explica Eliana Toledo, proprietária da loja. Segundo ela, a equipe de vendas ainda está se adaptando aos novos produtos, que devem, já em 2013, representar uma parte bem significativa do faturamento.

“Enfrentamos diversas dificuldades neste processo, como falta de conhecimento, treinamento e inexperiência nessa linha de produtos, mas os resultados já estão surgindo. O pequeno varejo precisa mesmo investir não só neste produtos como também em profissionais preparados para poder oferecer um diferencial em relação às lojas de rede, que focam mais o preço do que o atendimento”, alerta a empresária, que oferece atualmente em sua loja equipamentos como monitores, nobreaks, impressoras, tablets e estabilizadores.

Outro ponto ressaltado por Eliana é a questão da divulgação. Nesta área, o Facebook tornou-se um grande parceiro do pequeno varejo. Por meio de uma página na rede social, as papelarias podem mostrar seus portfólios, realizar promoções, anunciar lançamentos e relacionar-se com os consumidores – sem custo nenhum.

Foi o que fez o empresário Roberto Georges, proprietário da Papelaria Papel Fantasia, de São Paulo. “Decidi criar uma Fan Page em 2011 para mostrar os nossos produtos e conseguir atingir o público alvo sem gerar custo para a loja. Hoje temos quase 3 mil seguidores”, afirma.

Desde que entrou na era digital, a Papel Fantasia posta vídeos, fotos e realiza sorteios de produtos. “Eu faço todas as ações no Facebook, e através dos posts e dos vídeos consigo mostrar para o meu público o que tenho de novo na loja e também as características dos produtos sem gastar nada", explica Georges

consurso_cultural

Consurso cultural realizado no Facebook pela Papel Fantasia

Os produtos apresentados pela Papel Fantasia na rede social já representam de 5 a 10% das vendas, mas George acredita que este número ainda pode aumentar muito. “Confio no crescimento das vendas por meio das redes sociais, tanto que agora estamos presentes no Twitter também”, finaliza o papeleiro.

As iniciativas apresentadas acima visam atender uma nova demanda do mercado de papelaria, que se transforma para sobreviver em plena era digital. Definitivamente, as papelarias precisam se adequar ao novo formato do varejo: ter o que o consumidor busca e estar presente onde o consumidor está.

fonte: http://www.lyderis.com.br/espaco-revenda-hidden/oportunidades-do-setor-hidden/1778-as-acoes-que-fizeram-as-papelarias-crescerem-em-2012

 

20fev/130

O Sedentarismo e o impacto na sua saude

Figura1

Por Christian Barbosa

Na antiguidade os sedentários eram aqueles que migraram de um padrão nômade de vida para um local fixo de acampamento. Isso se deve, em parte, ao avanço das técnicas de agricultura e pecuária. Graças ao sedentarismo tivemos a formação de vilas, cidades e outros tipos de comunidade.

O mesmo padrão de comportamento está acontecendo nos dias de hoje. Com um estilo de vida cada vez mais “conectado”, não precisamos mais sair do sofá para ter entretenimento, não precisamos visitar os amigos para falar com eles, podemos pedir pizza ao invés de ir à pizzaria, deixamos de bater perna e compramos uma geladeira pela Internet. Conectamo-nos ao mundo e nos desconectamos da nossa saúde, do movimento, do esporte.

Esse estilo de vida, “bunda” na cadeira, está matando muita gente. Uma pesquisa publicada em 2012 pela revista médica Britânica Lancet, afirma que a falta de exercícios vem causando tantas mortes quanto o tabagismo. A inatividade mata uma em cada dez pessoas no mundo, com doenças cardíacas, diabete e câncer de acordo com o estudo.

No estudo que fiz para o livro Equilíbrio e Resultado, as pessoas afirmaram que a atividade mais adiada são os exercícios físicos, apontado por 67% das mais de 3 mil pessoas que responderam a pesquisa. O pior é que 53% das pessoas afirmam que também adiam cuidados com a saúde.

Por que estamos vivendo de forma tão destrutiva? Sem dúvida a falta de tempo e a preguiça são as maiores desculpas para a atividade física não acontecer. Eu tenho pensado muito sobre isso, em como ajudar pessoas a saírem do lugar e terem uma vida com mais qualidade. Eu vivo isso, atualmente, em minha família. Meu pai, depois de um surto de pressão alta, começou a se preocupar mais com a saúde, seus esforços estão começando e ele se propôs a andar na esteira alguns dias na semana.

Minha sogra é um exemplo, ela se juntou com um grupo de senhorinhas (ela vai me matar por isso) e começou a ir à “ginástica da saudade” na praia. É um processo cíclico, pois ela vai, faz amizades, por consequência essas amizades cobram que ela vá. Quando ela vai se sente melhor e aí não larga mais. A coisa deu tão certo que até na academia ela se matriculou para complementar a praia. É outra sogra. Mais disposta, alegre, não reclama de ir comprar a carne do churrasco. A mudança é visível! O esporte ativa tantas áreas cerebrais e dispara tantos hormônios positivos em nosso corpo que só pode ter bons resultados.

Há algum tempo, escrevi esse post, dando dicas de como começar um esporte na sua vida, abordando inclusive sobre o que fazer para os que acham que não têm tempo. Eu considero a estrategia da minha sogra bastante efetiva. Encontrar um grupo que estimule a sua disciplina na prática esportiva pode ser a diferença entre a saúde e o sedentarismo.

Pare para pensar nesse assunto, não espere o momento certo para começar a se mexer, o momento certo é um mito. Se não tem tempo, comece a andar no fim de semana com a família ou amigos. O primeiro passo é ter uma comunidade e que essa comunidade ajude você a fazer o que deve ser feito, é basicamente o processo dos sedentários da antiguidade, só que dessa vez por uma boa causa.

Fonte: http://blog.maistempo.com.br/2013/01/09/o-sedentarismo-e-o-impacto-na-sua-sade/

18fev/130

No Brasil, migracao do MSN para o Skype ocorrera a partir de 30 de abril

skype

A Microsoft anunciou nesta sexta (15) que usuários do Windows Live Messenger (anteriormente conhecido como MSN) na versão em português brasileiro terão seus cadastros migrados para o Skype a partir de 30 de abril.

A empresa disse que o processo leva "algumas semanas".

A migração para brasileiros ocorrerá 22 dias após o início global: usuários da versão em inglês do Skype começarão a ser transferidos em 8 de abril.

Anteriormente, foi propagada a informação de que a transferência seria iniciada em 15 de março.

A Microsoft adquiriu o Skype por US$ 8,5 bilhões em maio de 2011.

Esclareça, a seguir, possíveis dúvidas sobre o assunto.

Quando o Messenger será aposentado?

No dia 15 de março de 2013.

Perderei meus contatos do Messenger?

Não. Você poderá encontrá-los no Skype, que a partir de agora se torna o principal programa de mensagens instantâneas da Microsoft.

Como fazer isso?

Você deve baixar a versão 6.0 do Skype e entrar no programa com a sua conta do Messenger. Os seu contatos estarão todos lá.

Tenho uma conta no Skype e outra no Messenger. Agora, terei duas contas diferentes no Skype?

Se você quiser, poderá unificar as duas contas em uma única lista. Você terá a opção de fazer isso quando entrar no Skype com a sua conta do Messenger.

Por que a Microsoft decidiu fazer isso?

A companhia fez um alto investimento no Skype (US$ 8,5 bilhões), e não fazia sentido manter dois programas concorrentes -ainda mais em um cenário em que as redes sociais e os torpedos SMS abocanharam parte desse mercado.

Mas por que encerrar o Messenger e manter o Skype vivo?

Uma das razões é que, além de oferecer as mesmas funções do Messenger, o Skype permite a venda de créditos telefônicos, mais uma fonte de renda para a Microsoft. Além disso, a companhia considera as chamadas em vídeo no Skype superiores às feitas no Messenger.

Só isso? São tantas memórias...

O Messenger já vinha perdendo usuários. Em 2010, tinha 300 milhões. Hoje são cerca de 100 milhões. Já o Skype tem 280 milhões de usuários.

Fonte : http://www1.folha.uol.com.br/tec/1231291-cadastros-brasileiros-do-msn-serao-migrados-para-o-skype-a-partir-de-30-de-abril.shtml

acessado em 18/02/2013 as 08h48

15fev/130

“Boca a boca” e meio de propaganda mais confiavel para o consumidor

boca-a-boca1

Pesquisa Nielsen: 92% dos consumidores mundiais confiam mais nas recomendações de amigos e familiares do que em outras formas de propaganda

Mesmo com os comerciais e os anúncios publicitários cada vez mais criativos, o "boca a boca" ainda é o meio de divulgação mais confiável para o consumidor, revela pesquisa realizada pela Nielsen.

O estudo mostrou que 92% dos consumidores mundiais declararam que confiam nas mídias conquistadas, tais como o boca a boca ou recomendações de amigos e familiares, acima de todas a outras formas de propaganda. O número representa um aumento de 18% desde 2007.

As críticas de consumidores postadas na internet são a segunda fonte mais confiável para informações e mensagens de marcas, com 70% das opiniões dos entrevistados.

Ainda 47% dos entrevistados disseram que acreditam em comerciais na TV e propagandas em revistas e 46%, em jornais. Quase dois terços (58%) dos consumidores confiam nas mensagens encontradas nos websites das empresas.

Investimento publicitário

Mesmo com os números acima, a maior parte do investimento publicitário é destinada às mídias tradicionais ou pagas, tais como a televisão.

No ano passado, o investimento publicitário global registrou um aumento de 7%, em comparação a 2010. Esse crescimento do investimento foi impulsionado por um aumento de 10% em comerciais de TV, em países como os Estados Unidos e China, atraindo mais investimento publicitário em comparação ao ano anterior.

Fonte: Info Money

Fonte : http://www.lyderis.com.br/dicas-e-negocios-hidden/mercado/419-qboca-a-bocaq-e-meio-de-propaganda-mais-confiavel-para-o-consumidor

14fev/130

O time que voce tem hoje e capaz de realizar sua visao?

visao

Se sua resposta é não, alguma falha está ocorrendo com a sua maneira de liderar. Os líderes extraordinários sabem que atividade não representa necessariamente realização. Então, quem sabe você está cometendo o erro de pedir ajuda a seus liderados antes de se conectar ao coração dele. E como você faz isso? De duas maneiras:

  1. Em vez de falar, ouça: Se o seu problema é falar demais e ouvir de menos, então está perdendo oportunidades de estabelecer conexões. Da próxima vez em que estiver em uma reunião, faça um esforço consciente de permitir que os outros falem primeiro. Se for possível, marque uma reunião na qual você não fará nada a não ser ouvir os corações de seus liderados.
  2. Em vez de projetar imagem, projete integridade: Você precisa dizer que é o líder? Você precisa explicar para algumas pessoas que está no comando? Se precisa, então você terá que dar um passo atrás e passar algum tempo construindo, em primeiro lugar, um relacionamento de confiança com eles.

Para ganhar o direito de ser seguido, você precisa tocar o coração das pessoas. Isto exige mais do que ser um gerente, um chefe ou um supervisor. Requer que você seja amigo, professor e treinador das pessoas. As pessoas não abraçam aquilo que seu coração não pode explicar. Quando as pessoas perceberem que são importantes para você como indivíduos e que as preocupações que elas têm fazem diferença naquilo que você faz ou deixa de fazer, então elas ouvirão aquilo que você tem a dizer.

E lembre-se: qualquer descontentamento com as pessoas sob sua liderança é um sinal de que você precisa mudar.

fonte : http://menegatti.srv.br/index.php/artigos/artigos-anteriores/1067-o-time-que-voce-tem-hoje-e-capaz-de-realizar-sua-visao

 

 

8fev/130

Atitudes tomadas fora do trabalho tambem podem afetar sua carreira

Engana-se quem pensa que o comportamento assumido fora do ambiente de trabalho não tem impacto na carreira. Certas atitudes em encontros informais ou características de personalidade podem influenciar negativamente na vida profissional.

"O limite entre a vida pessoal e profissional está cada dia mais tênue e as tecnologias contribuíram para isso, permitindo que as informações se espalhem muito rapidamente", afirma o master coach Bruno Juliani, presidente da Academia Brasileira de Coaching.

Para evitar alguns dos deslizes mais comuns, veja sete dicas para não sujar sua imagem:

facebook1. Contar detalhes da empresa nas redes sociais: na internet, a velocidade com que a informação se espalha é enorme. Portanto, qualquer conteúdo impróprio publicado pode facilmente chegar ao conhecimento de pessoas que você nem imaginava. E a informação compartilhada pode trazer danos ao dono do perfil e à companhia. "Na dúvida, compartilhe apenas notícias positivas. Evite divulgar o seu estado de humor, sua insatisfação com a empresa ou com um colega, ainda que fale indiretamente", afirma Juliani.

Rumores, informações do dia a dia da empresa e fotos comprometedoras suas e de colegas também não devem ser expostos, pois profissionais de recursos humanos estão alertas às redes sociais de candidatos e contratados. "Ter um perfil só para amigos próximos e parentes e outro para colegas de trabalho é uma saída", segundo Verônica Rodrigues da Conceição, diretora da VR Consulting.

pessimista2. Ser pessimista demais: mesmo sendo boa profissional, a pessoa extremamente negativa e que reclama com frequência, ainda que de assuntos relacionados à vida pessoal, acaba perdendo pontos no trabalho. A leitura dos especialistas em carreira é a de que esses indivíduos têm mais medo de se arriscar e, por isso, deixam passar grandes chances de obter o sucesso.

"Condicionados a pensar que nada dará certo, é muito comum que essas pessoas também considerem dispensável o investimento em si próprios e que percam a oportunidade de fazer cursos, ampliar a rede de contatos, viajar e aprender coisas novas", diz a psicóloga Isabella Bertelli, analista de treinamento corporativo da LAB SSJ (Laboratório de Negócios).

 

amigo no trabalho3. Não se abrir para novas amizades: quem anda sempre com a mesma turma e resiste a circular por ambientes novos perde a oportunidade de ampliar sua rede de contatos, e são eles que possibilitam o crescimento humano. Observando o comportamento dos outros, aprendemos novas formas de agir e interagir, conhecimento que pode ser aplicado às situações de trabalho.

"Para quem tem grandes ambições, o isolamento pode estagnar a carreira ou, pior, fazê-la declinar", afirma Flora Victoria, fundadora e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Coaching. Ela também explica que quanto mais restritos forem os contatos fora da empresa, menores as oportunidades de ser reconhecido no mercado, de receber propostas e, é claro, de elevar rendimentos e perspectivas.

arrogante4. Ser arrogante: "Pessoas arrogantes costumam ser individualistas, centralizadoras, têm dificuldade para se comunicar e se sentem donas da razão. A arrogância é, portanto, um empecilho e tanto à ascensão profissional", afirma Flora. Esse conjunto de atitudes, dentro e fora do trabalho, acaba minando os relacionamentos, influenciando negativamente na integração e na produtividade da equipe.

 
happy-hour5. Não comparecer a happy hours: bater cartão nas reuniões dos colegas não garante que você será o queridinho do escritório, mas não comparecer nunca pode pegar mal. Além disso, vale prestar atenção à forma como você nega os convites, para não deixar ninguém magoado.

"De vez em quando, tente passar para fazer um brinde. Não precisa ficar muito tempo, o importante é comparecer", afirma a consultora de comportamento Joyce Moysés, autora do livro "Mulheres de Sucesso Querem Poder... Amar" (Editora Gente). Em eventos promovidos pela empresa, mesmo que a presença seja opcional, seu chefe espera que você vá. Fique até ser visto e, se preferir, saia à francesa.

atualidades16. Não se atualizar sobre os assuntos do momento: mesmo numa simples roda de bate-papo, um pouco de cultura geral é sempre bem-vinda. "Pessoas que se interessam pelo que está acontecendo no mundo constroem mais vínculos e conseguem ser mais críticas", diz Lucimar Delaroli, consultora da LDelaroli Consultoria.

Além disso, estar por dentro de temas que se tornaram populares nas redes sociais, por exemplo, pode ser tão importante quanto conhecer os rumos da economia. Porém, se um tema surgir e você não estiver a par, não finja que sabe do que estão falando. É mais elegante assumir o desconhecimento e procurar se inteirar sobre ele depois.

 

saude7. Não dar atenção à saúde: não ter vícios, comer bem, praticar exercícios regularmente e mesmo ausentar-se do trabalho para consultas de rotina demonstra boa autoestima e valorização pessoal. O descuido com essas questões, por outro lado, pode levar à queda no rendimento e até a faltas e licenças frequentes. O que pode até gerar atritos com os colegas.

"O grande problema é que as faltas, mesmo que justificadas, acabam impactando a equipe, já que as empresas estão com o quadro de funcionários cada vez mais enxuto. Afinal, alguém terá de assumir as funções do funcionário ausente", explica a PHD em psicologia Ana Maria Rossi, representante brasileira na divisão de saúde ocupacional da Associação Mundial de Psiquiatria (WPA).

Fonte : http://mulher.uol.com.br/comportamento/noticias/redacao/2013/01/29/atitudes-tomadas-fora-do-trabalho-tambem-podem-afetar-sua-carreira.htm