BLOG GERANDO DEMANDA
31mar/140

5 dicas para se recuperar apos um longo dia de trabalho

Se você geralmente chega em casa depois do seu expediente se sentindo cansado, estressado, desmotivado e até mesmo sobrecarregado, saiba que isso pode afetar tanto o seu desempenho profissional quanto o seu senso de compromisso quanto ao seu trabalho. Para evitar que isso aconteça, confira 5 dicas para se recuperar após um longo dia de trabalho:

1. Não faça nada

Não Faça Nada

Uma das melhores coisas para se recuperar de um longo dia é simplesmente fazer nada. Você pode deitar-se na cama ou no sofá e deixar a sua mente vagar. Acredite, essa é uma atividade extremamente relaxante.

 

2. Exercite-se

lunapic_137063969354161_2

Porém, o contrário de fazer nada também pode ajudar. Exercícios físicos ajudam você a se livrar da tensão e estresse do trabalho.

 

3. Tome banho

tomar-banho-e-relaxar

Tomar banho com água quente ajuda os seus músculos a relaxarem após o expediente.

 

4. Coloque roupas confortáveis

tumblr_meooar08s01qkvaeyo1_500

Tirar a roupa que você usou para trabalhar e vestir pijamas ou moletons é uma forma de fazer o seu cérebro entender que o expediente terminou e está na hora de relaxar.

5. Faça coisas que você gosta

ouvir musica

Assista a filmes, leia livros, ouça suas músicas preferidas. Tudo vale na hora de relaxar após o trabalho. O importante é fazer algo que você gosta.

 

Fonte : http://noticias.universia.com.br/emprego/noticia/2014/03/19/1089247/5-dicas-recuperar-apos-um-longo-dia-trabalho.html

28mar/140

Quais tipos de lideres voce conhece?

lider-1

POR LAURA LOPES

Eu conheço dois: o bom e o ruim. O bom inspira, acolhe, entusiasma, assim como já escrevi neste post. O ruim simplesmente não sabe como liderar. Você pode pensar que há mais tipos de líderes, o aberto, o fechado, o falante, o ouvinte, o forte, o dócil … Todas essas características podem ser de um líder. O que diferencia um bom de um ruim é como ele as usa. Estava lendo em um fórum sobre por que temos tantos líderes ruins, e o proponente da discussão disse que as habilidades de um líder devem ser aprendidas e praticadas. Que não existem talentos naturais que tranformem alguém numa liderança efetiva.

A discussão vai mais além, e achei muito interessante. As mudanças tecnológicas acontecem tão rápido que se faz necessário aprender contínua e sistematicamente para ser um bom líder. Entre os bons, não há qualquer resistência em aprender. Isso nos faz lembrar alguns ruins que passaram por nossas vidas, que se negavam a aprender simples ferramentas que facilitiariam a vida de suas equipes, que agilizariam os procedimentos cotidianos, que melhorariam até sua qualidade de vida.

Uma das respostas à pergunta sobre a existência de tantos líderes ruins é que os bons são invisíveis, não fazem autopromoção. Por isso, são caçados quando começam a pressionar pessoas incompetentes hierarquicamente maiores que eles. Os bons líderes têm valores, ética, encorajam mudanças, são compassivos e sabem quando dizer não. E, principalmente, são guiados pelo princípio de inspirar e criar novos líderes.

Essas qualidades, no meu entender, estão presentes em todas as esferas: na política, na religião, no trabalho, no bairro e até mesmo entre amigos. E devem ser treinadas sempre. O que acontece é que, ao menos na esfera corporativa, não há investimento no treinamento de líderes dentro das empresas. As pessoas contratadas se acham líderes, mas não são, e não são impulsionadas a se desenvolver. As organizações, por consequência, se enchem de profissionais ruins.

Você concorda? Quais tipos de líderes você conhece?

fonte : http://blog.runrun.it/quais-tipos-de-lideres-voce-conhece/

24mar/140

A arte escrita em seus e-mails

email-logo

Autor: Edilson Menezes

A urgência corporativa exigiu que as pessoas se comunicassem primordialmente por e-mail, correio eletrônico interno e programas similares.

É dinâmico, evita que os emissores tenham de se levantar da cadeira e ir em direção aos receptores, quando próximos, já que vivemos tempos nos quais a pessoa envia e-mail para o vizinho de mesa.

É prático e furta a necessidade de viagens e reuniões interestaduais dispendiosas.

É abrangente, já que possibilita enviar de maneira simultânea o mesmo recado para um grupo de pessoas.

As vantagens acabam por aí. Os profissionais que priorizam suas tarefas com o recurso escrito não dispõem do benefício presencial e se desejam que o recado seja compreendido, terão de zelar pela arte escrita.

Quem recebe textos, interpreta com base em cinco questões que merecem arte, para que você tenha resultados promissores.

1) Seus próprios valores – se discordam da autoria neste alto quesito neurológico, as pessoas já começam a ler o texto com relativa aversão;

2) Suas crenças – se o leitor (a) entende, por exemplo, que uma empresa depende de motivação entre as pessoas, mas o comunicador se posiciona rotineiramente afirmando que um bom sistema é o que a mantém forte, este conflito será inconscientemente considerado durante a leitura dos diversos textos trocados;

3) O humor momentâneo – o time do coração pode ter perdido na noite anterior, assim como pode ter acontecido uma briga naquela manhã com a pessoa amada. É impossível afirmar que os aspectos pessoais não interferem na leitura de textos, no julgamento do conteúdo e na decisão direta dos receptores;

4) O interesse pelo assunto discutido – quando leitores são submetidos ao contato com um assunto que não gostam, mas que ainda assim devem resolver (situação comumente observada nas empresas) a má vontade, embora implícita, existirá;

5) O grau de afeição que sente pelo emissor – se a pessoa não gosta de quem escreveu o texto, ela não conseguirá procurar boas novas. O seu cérebro vai vasculhar cada linha, buscando um defeito, uma brecha ou uma chance de dissentir.

Esta reação é natural, inconsciente e inerente ao ser humano, que privado das chances de olhar nos olhos do emissor e sondar se há em sua argumentação verdade, boa intenção, agregação, positivismo e brilhantismo, transfere esta análise para o texto.

Compreende agora por que há tanto ruído de comunicação nas relações, principalmente profissionais? Sente por que as pessoas brigam tanto através do e-mail e de outras ferramentas eletrônicas de comunicação?

Quero propor com este artigo um fim para os dias de clima ruim nas empresas, através da flexibilidade que você pode inserir na arte escrita. Identifique, portanto, qual é o seu estilo e também como se comportam neste assunto os amigos do trabalho. Além de melhorar seu estilo, você vai entender algo impressionante: é possível conviver melhor eletronicamente, desde que se respeite o estilo alheio, formado por razões que eventualmente até a própria pessoa desconhece. Vamos aos estilos:

Prolixo – é o estilo identificado quando vemos um nome na caixa de entrada do e-mail e pensamos: “lá vem texto daquele chato”. As pessoas querem falar difícil e explicar com exagerados detalhes. O texto fica cansativo e ninguém gosta de ler. Para incutir arte nos textos de pessoas com tal estilo, basta primar pela simplicidade. Eis um exemplo:

SIMPLES

Infelizmente, tivemos queda nas vendas deste mês e proponho uma reunião urgente para discutir o tema. Que tal hoje as 14h30m? Obrigado!

PROLIXO

Com muito descontentamento, venho informar que embora o mercado esteja sofrendo uma crise generalizada e isso não o justifique, diversas empresas sofreram queda nas vendas. A nossa não foi uma exceção. Todos devem se esforçar para que este cenário mude imediatamente, pois nossos concorrentes já devem ter se articulado para melhorar, enquanto nós ainda não fizemos nada. Proponho uma reunião urgente. Afinal, muitas cabeças reunidas pensam melhor que uma e com certeza vamos encontrar uma solução para este entrave. Espero que todos estejam disponíveis para discutir o tema e de minha parte, me coloco a disposição hoje as 14h30m, desde que não atrapalhe a sua rotina. Obrigado!

Percebe? Muitas pessoas desenvolveram o hábito de adiantar por e-mail tudo o que querem dizer pessoalmente e esta prática é o que faz as pessoas dizerem, depois do encontro:

Qual foi o objetivo desta reunião? O chefe não disse nada além do e-mail que nos enviou pela manhã!

Excessivamente objetivo – Algumas pessoas são consideradas “secas”, rudes por seus textos. Normalmente, não o fazem por mal. São pragmáticas demais ou avessas ao romantismo. Repare que o comportamento social não se diferencia da arte escrita. Se a pessoa não tem o hábito de dizer “bom dia”, seus e-mails também seguem a premissa comportamental. Para incutir arte a este estilo, é fundamental que exista mais envolvimento com as pessoas, mais calor humano.

“Nós escrevemos o que sentimos e não sentir nada enquanto criamos, é o que condena algumas pessoas a trabalhar mecanicamente, desprovidas de prazer”.

Um e-mail não é apenas um mero texto. É uma troca energética de ideias e argumentações. Do lado de lá, o receptor pode respeitar a praticidade que marca o estilo do emissor, mas ele espera o mínimo de amabilidade. Eis um exemplo:

EXCESSIVAMENTE OBJETIVO

Aguardo o relatório hoje! Obrigado, João.

PRÁTICO

Bom dia! Por gentileza providencie o relatório que combinamos para hoje. Obrigado, João.

É o mesmo pedido, apenas mais gentil. Repare que não alterei o estilo prático de João. Eu não tenho este direito. Apenas inseri um tom respeitoso que deve ser inseparável da essência humana, a favor dos bons relacionamentos.

Agora basta!

Existem outros estilos e mencionarei cada um deles no livro que estou escrevendo, mas neste artigo, usarei a frenagem aqui, em busca da congruência, para não ser prolixo.

Caso você tenha se identificado com um dos estilos, já tem as dicas para melhorar e se reconheceu amigos de trabalho com tais comportamentos sobre a arte escrita, discretamente compartilhe com eles este texto. De uma forma ou de outra, as relações entre vocês haverão de melhorar.

A escolha, como sempre, é apenas sua!

Fonte: A arte escrita em seus e-mails | Portal Carreira & Sucesso

10mar/140

Como Vender Mais

tumblr_llitsfbAvT1qiv9n0o1_500

Essa é a pergunta que todos os vendedores, pelo menos os bons vendedores, como você que está procurando aumentar a sua produtividade, desempenho e ganhos faz.
A pergunta, " Como vender mais", me levou a observar grandes vendedores e TODOS eles possuem 5 principais estratégias! Estas estratégias são fáceis de serem aplicadas e você pode usá-las hoje mesmo!! Vamos lá?

Primeira estratégia: Empatia.
O seu cliente não vai comprar de sua empresa, ele vai comprar de você, vai comprar você antes comprar o produto, então é sua responsabilidade se apresentar ao cliente da mesma forma com que um grande amigo se apresentaria.
É óbvio que você vai respeitar limites, mas seja alguém com que o cliente se identifique e queira fazer negócios.

Segunda estratégia: Conhecimento.
O conhecimento não é apenas do produto ou do mercado, é um conhecimento do próprio cliente, conhecer suas necessidades, vontades, desejos e medos e isto você faz por meio de uma boa sondagem.
Não sai oferecendo indiscriminadamente soluções, ofereça apenas aquela solução que o cliente busca.

Terceira estratégia: Confiança.
Seja sincero, você compraria de quem não confia? Ou um produto que não acredita que vai resolver os seus problemas? Tenha depoimentos de antigos clientes, trabalhe com marcas e produtos de qualidade, ofereça garantias e seja honesto! Uma vez que você engane um cliente para fechar uma venda, você ganha a venda, mas perde MUITAS outras.

Quarta estratégia: Deixe o cliente se sentindo bem.
Lembre-se que o cliente é uma pessoa e momento da compra pode ser um momento estressante para o cliente, temos que tratar primeiro a pessoa para depois tratar de negócios, deixe o seu cliente o mais confortável possível, faço se sentir a vontade com sua empresa e com você.

Quinta e principal estratégia: Não se abale com objeções.
É normal receber um não quando falamos com clientes mas desistir no primeiro não é um pecado mortal!
Ao ouvir uma objeção trate-a da seguinte forma.
• Repita a objeção do cliente e pergunte se é apenas isso que atrapalha em sua compra.
• Procure resolver o que gerou a objeção.
• Lembre ao seu cliente do problema que ele queria resolver quando procurou você e sua empresa.
• Mostre também a ele como atrasar a compra só vai fazer com que o problema continue ou aumente ou que ele terá que atrasar novamente o desejo.
• E principalmente incentive-o a comprar, as vezes um simples "já que você está aqui, aproveite e leve, poupe o trabalho de ter que nos procurar novamente amanhã", isto é simples e funciona. Teste!

Para muitas mais dicas e técnicas de vendas, você pode visitar o www.blogdicasdevendas.com e se inscrever neste canal do youtube, clicando no ícone que aparece no canto direito de sua tela.
Sucesso e muitas vendas!

Fonte : http://www.blogdicasdevendas.com

Categorias: Vendas Sem Comentários
6mar/140

Como nao se perder no meio de tantas atividades

Dicas-de-organização-no-serviço2

Outro dia, encontrei um amigo que há tempo não nos víamos. Questionei como estava e observei que andava sumido. A resposta: “eu ando muito ocupado e não tenho mais tempo para nada do trabalho”. A mesma realidade de meu amigo é vivenciada diariamente pela maioria dos profissionais em redor do mundo. O resultado é correria, estresse, poucas realizações profissionais e pessoais, e a sensação de que o tempo passou e aproveitou-se muito pouco a vida.

Não precisava ser assim. Quando alguém vier reclamar que não consegue se dedicar àquilo que é importante em sua vida por excesso de tarefas e falta de tempo, não se iluda. Dar algumas horas a mais por dia, se isto fosse possível, ou diminuir a quantidade de trabalho, na quase totalidade de vezes, não irá atender a necessidade desta pessoa. A sensação inicial de alívio logo será sufocada pelas obrigações e tarefas diárias, voltando a estar ocupado como ou pior do que antes.

O problema, evidentemente, não está na quantidade de trabalho. A questãoreside na falta de estabelecimento de prioridade. Estas pessoas não listam suas atividades e obrigações para coloca-las em ordem de prioridade. Priorizar, segundo o dicionário Houaiss, significa “dar prioridade a; enfrentar em primeiro lugar e com mais empenho”.

O que colocar “em primeiro lugar e dedicar com mais empenho”?

A maior parte literatura sobre a administração de tempo ensina as pessoas, equivocadamente, organizarem seu tempo através da elaboração de uma agenda diária ou semanal, criando listas de tarefas. Entretanto, esta metodologia despreza aquilo que de fato faz toda a diferença na vida das pessoas: as atividades importantes, ou seja, aquelas que trazem resultados efetivos para a vida pessoal e profissional.

Então, antes de começar o seu dia, o planejamento é primordial. Deixar de planejar seu dia é um ponto crítico para ter maiores resultados.

Por isto, antes de começar, liste todas as tarefas que você precise fazer no dia. Marque com um “X” aquelas que são mais importantes. Depois, coloque em ordem, da mais importante para menos importante. E execute-as na ordem que você estabeleceu como prioritário. Inevitavelmente, há tarefas que não poderão ser realizadas. Mas não se preocupe. Ou você delega para outra pessoa ou, com certeza, diante de suas prioridades não precisa necessariamente ser feita. Lembre-se, você não é o super-homem (ou mulher) para fazer tudo o que vem à sua mão!

Um ponto importante a se destacar, é diferenciar o que é importante do que é urgente. Urgente é aquela tarefa que precisa ser feita imediatamente, ou seja, crítica e imediata. Não tem mais tempo a perder. O prazo está prestes a esgotar. Se não executada, pode causar algum tipo de problema. Os urgentes devem estar no topo da sua lista de prioridades. Talvez, durante o dia, outras urgências surjam e você precise adiar o que estiver fazendo. Enfim, as atividades urgentes precisam ser feitas em primeiro.

Muitas tarefas importantes, porque não estavam no topo da lista de prioridades, com o passar do tempo tornam-se urgentes e precisam ser resolvidas. Quando você bem utilizar a lista de tarefas, com certeza, aprenderá a administrar melhor seu trabalho e sua vida.

Fonte : http://www.administradores.com.br/artigos/carreira/como-nao-se-perder-no-meio-de-tantas-atividades/75811/