BLOG GERANDO DEMANDA
30abr/150

Veja cinco acoes para motivar sua equipe (sem precisar por a mao no bolso)

Ricardo Marchesan
Do UOL, em São Paulo
equipe-motivada1

As pessoas trabalham para conseguir dinheiro. É difícil fugir dessa regra do mercado. Mas não é apenas incentivo financeiro que vai garantir o melhor desempenho dos profissionais. Além disso, nem sempre é possível dar bônus e aumentos de salário, principalmente em tempos de crise.

Ser capaz de motivar a equipe e estar atento às suas necessidades é qualidade essencial para um líder. "Muitos são capazes de administrar coisas e atingir resultados, mas liderar pessoas não é para qualquer um", afirma Geovana Magalhães, gerente de desenvolvimento de lideranças e engajamento da LHH, consultoria especializada em carreira.

Segundo ela, primeiro o líder tem de estar atento ao que motiva cada pessoa, abrindo um diálogo muito franco com os subordinados, para perceber e perguntar de forma direta o que as pessoas apreciam, o que as deixam motivadas e mais felizes.

"Cada pessoa se motiva por uma razão diferente. Para algumas é dinheiro, outras querem liberdade de atuação, qualidade de vida ou grandes desafios para que possam se desenvolver", afirma.

Saber o que estimula cada pessoa é o primeiro passo. Confira outras cinco ações básicas para manter a equipe sempre em busca do melhor resultado.

Reconhecer

reconhecimento

A primeira medida para motivar a equipe pode ser a mais simples: reconhecer o sucesso e o bom trabalho. "O ser humano não é nada sem reconhecimento", afirma Jonas Duarte, sócio-diretor da Crescimentum, consultoria especializada em desenvolvimento de líderes.

Como resolver isso? No dia a dia, pode ser o elogio e o retorno em uma avaliação, conhecido na linguagem corporativa como feedback.

Mas outros gestos também podem mostrar sua satisfação. "Se o profissional desenvolveu um determinado projeto e o chefe o leva junto na hora de defender [esse trabalho] para a diretoria, ele se sente valorizado", afirma Geovana Magalhães.

Inspirar

inspiracao

Liderança é incentivar, cobrar e passar funções, mas também inspirar sua equipe, sendo um modelo. "[O chefe] precisa ter coerência entre o que fala e o que faz", afirma Geovana Magalhães.

É preciso também que sua equipe entenda os valores e missões da companhia ou de sua área. "É comum o funcionário estar trabalhando e não saber o objetivo, a missão dentro da empresa", diz Jonas Duarte.

Segundo ele, o gestor deve falar individualmente com cada funcionário, para entender se os valores e objetivos da empresa estão de acordo com o funcionário. E não basta que aconteça apenas na hora em que ele é contratado. "Isso tem de ser lembrado mensalmente, se possível", afirma Duarte.

 

Delegar

delegar-

Sabe o ditado "se quer algo bem feito, faça você mesmo"? Pois então, um bom líder não deveria dar ouvidos a ele. Centralizar tarefas é uma opção ruim. Saber delegar funções é uma habilidade essencial do bom chefe.

"Delegar funções que o líder entende que seu funcionário pode fazer é uma forma de motivar", afirma Duarte. "O profissional  naturalmente vai se sentir reconhecido".

Desafiar

desafios

A rotina e mesmice podem ser outros fatores que destroem a motivação do funcionário. Cabe ao gestor, também, colocar desafios e tarefas novas à sua equipe, que fujam da atividade normal de cada um.

O líder deve saber se o funcionário gosta de se sentir desafiado e é capaz de desempenhar a tarefa, mas a ideia, afirma Duarte, é justamente desafiar seu profissional.

"É um obstáculo, no bom sentido, para que o funcionário consiga se conhecer. Quando ele percebe que fez algo diferente, que não fazia, se sente motivado", afirma.

Ouvir

comunicacao-maos-dedos-expressao-1374283346202_615x300

Os profissionais desejam ser ouvidos. "A participação das pessoas nas soluções também motiva os grupos. Mas não basta escutar. Tem de ouvir e considerar aquela resposta como uma possibilidade real", afirma Geovana Magalhães.

 

Fonte : http://economia.uol.com.br/empregos-e-carreiras/noticias/redacao/2015/03/31/veja-cinco-acoes-para-motivar-sua-equipe-sem-precisar-por-a-mao-no-bolso.htm

23abr/150

15 habitos de pessoas excepcionalmente felizes

feliz

Porque as pessoas estão se entristecendo? Porque o mundo tem se transformando em uma esfera de infinitas e inacabáveis angústias? Porque a poderosa criatura humana tem se tornado vazia e melancólica? A resposta para essas perguntas está no nosso cotidiano: na criação e repetição de hábitos estressantes e, principalmente, na maximização dos efeitos alienadores que a nossa mente gera constantemente. Em outros termos, são os nossos pensamentos que materializam essas negatividades, de sorte que a nossa imaginação é a única casta responsável pelo nosso estado de aprazimento ou insatisfação.

Por isso, você é o único ator de seu destino, de modo que suas escolhas o tornarão sábio ou tolo, sagaz ou insipiente, sensato ou ignorante, prudente ou néscio, dependendo de suas peculiares decisões. E no porvir, todas essas preferências trarão consigo notáveis consequências para a sua história, de acordo com a ênfase dada a cada opção vislumbrada.

Logo, esse juízo de valor não representa apenas mais um joguinho existencial, muito pelo contrário, é algo de extrema importância para qualquer individuo, pois o passado e um monstro imutável e eterno. Pense comigo: você nunca mais poderá desfazer as coisas já executadas, o que o fará carregar longamente o portentoso peso de suas inclinações, podendo pesar gramas, quilogramas ou toneladas, dependendo de seu grau de lucidez nos momentos de apalpar crucialmente as alternativas encontradas.

Destarte, é necessário agir prudentemente frente às posições circunstanciais para que possamos ter um discernimento plausível na hora de executar as pinceladas no referido painel da vida, fazendo com que as opções agarradas sejam exatamente aquelas capazes de nos trazer satisfações e estupendas alegrias.

O que é a felicidade e o que fazer para encontra-la

Felicidade não é encontrada na ausência de problemas, na saúde inabalável, na geração colossal de dinheiro, na produção de notáveis conquistas profissionais, no relacionamento perfeito, no corpo escultural, nem em qualquer fator semelhante a essas sedutoras alegorias, pois existe apenas um caminho (específico) para o homem se completar, e esse caminho não é outro senão a busca desenfreada pelo autoconhecimento.

Através da ciência da própria alma, o homem começará a gerar imediatamente os seus conceitos, princípios e ideias, criando uma cultura interior que moldará seu caráter e o fará ter plena convicção de seus objetivos (foco). Após isso, ele irá se cobrar perpetuamente até que seu espírito consiga atingir um nível suficientemente forte que propiciará a realização integral de suas metas intrínsecas. Em outras palavras, o mais inteligente dos animais precisa de uma identidade para desovar seus talentos ocultos e consequentemente construir seus pilares através da intensificação plena de suas competências inexploradas, de forma que seja arquitetada uma espiral blindada para que os sonhos dessa criatura saiam do mundo imaginário e se tornem concretos e reais.

Após esse alicerce – propósito de vida clarificado/enraizado na mente –, esses objetos enganadores (mencionados no primeiro parágrafo) perderão imediatamente sua eficácia e tal entidade passará a servir apenas a sua própria consciência, de sorte que os fatores importantes serão apenas aqueles manifestados naturalmente pelo seu coração. E, então, esse ser poderá finalmente materializar seu mundo, articulando edificar sua vida em um edifício formoso, rochoso e regozijante, habitando um lugar fatidicamente belo, isto é, recheado de incontáveis deleitamentos.

Acreditando fielmente nessas ideias e procurando ajudar meus companheiros a serem mais motivados em suas trajetórias, resolvi elaborar 15 comportamentos de pessoas tipicamente felizes, de modo a herdarmos conjuntamente tais competências. Confira:

1 – Otimismo inabalável: a qualidade de valorizar mais as coisas boas (vitórias) do que as ruins (derrotas) é uma das melhores maneiras de economizar energia, pois aumenta a longevidade e reduz progressivamente a carga emocional naturalmente herdada no estressante e angustiante dia a dia. Certamente, quem tem esperança no olhar e plena convicção no coração se põe automaticamente em uma posição verdadeiramente grande, pois conhece a essência suprema de todas as vitórias, que não é outra senão a capacidade de manter a alma intacta perante as espetadas existenciais (catástrofes, eventos inesperados, adversidades, etc...), tão presentes na vida contemporânea do ser humano.

2 – Generosidade regular: a virtude de ajudar o próximo é algo que transcende tudo aquilo que o ser humano pode contemplar – é como se o universo retribuísse equitativamente todas as ações caridosas executadas de bom grado em prol das criaturas aqui viventes (como uma troca invisível). Logicamente, todas essas atitudes precisam ser feitas sempre com absoluta alegria, bom humor e autenticidade para que essa doação afetiva seja benéfica para ambas às partes (em uma via de mão dupla), evitando possíveis heresias ou demagogias praticadas por fétidos interesses ou como meras obrigações (feitas apenas por fazer).

3 – Inteligência emocional: a destreza de não se culpar pelos problemas criados (resiliência), de não se ofender com facilidade (perdão) e de não antecipar infortúnios (inquietação) são algumas peculiaridades de pessoas emocionalmente inteligentes, que conseguem se motivar com coisas simples e banais, pois sabem que felicidade é algo que acontece sempre do lado de dentro (consciência) e nunca do lado de fora (objetos externos). Desgraçadamente, muitos indivíduos vivem se remordendo constantemente por ostentarem pensamentos tóxicos e autossabotantes, armando uma arapuca imperceptível de repetição capaz de gerar uma desordem mental em seus neurônios, acorrentando duradouramente suas auras por conta dessas ideias alienadoras e agressivamente manipuladoras.

4 – Autoconfiança rija: a habilidade de fazer com que os julgamentos alheios sejam totalmente irrelevantes, relativizando as convicções vizinhas e valorizando as particulares, é característica sempar de quem vive para si mesmo (e não para os outros). Lamentavelmente, alguns cidadãos se comportam como se os outros tivessem poder para criticá-los, julgá-los e moldá-los, transformando suas vidas em uma pífia escravidão de ideias causada pela falta de autoestima e, especialmente, pela pequenez de espírito.

5 – Visão ética: a santidade de alçar o caráter e os valores morais tem supremacia absoluta para mudar o ambiente e fazer com que o lugar habitado seja livre de fofocas, intrigas e dissensões. Congruentemente, todos aqueles que carregam a lei da respeitabilidade e da honradez em suas asas relacionais possuem uma energia vital forte causada pela propagação da luz que seus sentidos podem emanar, entregando para as pessoas uma conduta reta, íntegra e idônea, apta a influenciá-las para a bondade e afastá-las automaticamente da maldade.

6 – Desprendimento total: a natureza de não possuir excesso de responsabilidade e tampouco neurose excessiva de preocupação, são duas singularidades que elevam o patamar do ser alegre e o fazem ser mais leve em sua trilha. Assim, esses indivíduos são naturalmente mais tranquilos, desapegados e jamais se boicotam, porque aprenderam a valorizar a paz interior e a nunca nadarem na poça infernal da ansiedade e da vitimização, velejando em aguas calmas e pacíficas dotadas de ventos positivos que são emanados para dentro de seus estimados âmagos.

7 – Diferenciação imperiosa: a sublime qualidade de ser irreverente, original e imprevisível faz com que qualquer pessoa seja aclamada e estimada pela comunidade, porquanto ostentar características dessa envergadura torna as interações sociais muito prazerosas e regozijantes para todos os integrantes desse ciclo social. Com definitiva convicção, a virtude de ser único transforma o individuo em um personagem amplamente superior aos seus pares, tendo em vista que o mesmo passa a criar teias arrojadas e inerentemente singulares.

8 – Movimento espacial: a maravilhosa arte de praticar exercícios físicos constantemente traz uma elevação psíquica e mental capaz de otimizar incontáveis qualidades humanas, dado que essa ação têm a sagacidade excêntrica de aliviar o estresse, aguçar o entusiasmo e, prioritariamente, ativar o mecanismo da genialidade adormecido no cérebro de cada ente terrestre. Infelizmente, ainda existem sujeitos que preferem viver no sedentarismo a na acomodação, colhendo duras consequências e desperdiçando múltiplas oportunidades de aprimoramento intelectual e corporal.

9 – Transparência una: a aptidão de se abrir despreocupadamente para as outras pessoas, sendo autêntico e franco nas esferas interpessoais é uma medida fundamental para que os relacionamentos sejam prazerosos, saudáveis e duradouros. Muitas pessoas não conquistam a confiança alheia simplesmente por usarem máscaras e fantasias camuflarias, negligenciando o poder da honestidade e da simplicidade, ingredientes tão apreciados e reverenciados pela humanidade universal.

10 – Sacada terrena: a perspicácia de morar em um solo positivo é algo que facilita a fomentação de atmosferas radiantes e divertidas, dado que as influências externas são importantes estímulos para manter a mente humana sobrecarregada ou pacificada, dependendo de suas subdivisões. Decerto, pessoas inteligentes se cercam vorazmente de gente descontraída, alegre e suave, recebendo de volta esse maravilhoso fluxo de energias assertivas que embriaga a alma com o cálice transbordante da jovialidade.

11 – Hobby estabelecido: a maestria de selecionar atividades que causam contentamento e ostentação é um elemento chave para a agradabilidade do ser, de modo que o mesmo passa a reservar um tempo específico para a satisfação de suas naturais realizações. Miseravelmente, muitos sujeitos vivem apenas para os seus encargos e atribuições, destronando veementemente a maior dádiva dada ao homem pelos deuses em questão, que é a venerável e estonteante liberdade de fazerem aquilo que lhes apraz.

12 – Escudo vigoroso: a valentia de criar uma defesa sólida para enfrentar as adversidades do campo bélico é um fator imprescindível para que o peso das pressões cotidianas possa ser dirimido, gerando uma insígnia de camadas fortes (cristalizadas) que propiciará a absorção desses ataques sem que eles possam afetar a serenidade psíquica do individuo confrontado. Aos poucos, essa pessoa irá assimilar que os problemas são valiosas armas que se usadas de forma estratégica e perspicaz podem facilmente potencializar suas competências e diversificações, elevando suas aptidões para um patamar maravilhosamente excelso por meio da transformação de enfadonhos infortúnios em divertidas soluções.

13 – Comemoração constante: a estrondosa arte de vibrar e celebrar as vitórias alcançadas é uma ação tipicamente sábia, pois entrega para o personagem um entusiasmo verdadeiro e piamente reconfortante, fomentando diversas surpresas para essa criatura que aprendeu a valorizar seus tesouros e pedras preciosas. Com toda certeza, que tem olhos esperançosos vai mais longe, haja vista que conhece a necessidade e a importância de ser grato pelos numerosos presentes recebidos ao longo do seu curso exponencial.

14 – Domínio cognitivo: a capacidade de ser temperado, manso e paciente independentemente das circunstâncias encontradas faz com que seja constituída espiritualmente uma gama indizível de elementos poderosos que permite que esse ente longanimamente perfeito colha frutos raríssimos e excepcionalmente particulares por conta dessa personalidade tipicamente diferenciada. Seguramente, quem detém esses portentosos e imponentes atributos se destaca largamente e amplamente sob qualquer aspecto social, pois tem enraizado em seu núcleo, as ramificações da excelência e os resquícios inefáveis da verdade, metamorfoseando consequentemente linhas criativas e exclusivamente inovadoras em todas as instâncias descortinadas.

15 – Amor incondicional: a sumptuosa decisão de realizar todas as atividades com profundo carinho e satisfação permite que qualquer pessoa seja agraciada com o dom máximo dos sábios, que é a valência de valorizar inteligivelmente cada pedacinho do terreno, fazendo a galáxia se transmudar em uma esfera de união e total sinergia por parte de todos os seres aqui presentes. Certamente, quem detém esse tipo de entendimento, se coloca automaticamente em um raio espiritual colossalmente transcendental, movimentando o quadro social pela capacidade sempar de servir o próximo e, principalmente, pela gloriosa astúcia de modificar nobremente o universo.

É momento de santificar o nosso coração através da multiplicação da jubilidade que rege o nosso ser, aprimorando nossas alegrias por meio da criação de hábitos confortáveis e irreverentes. Que saibamos moldar os nossos comportamentos e ações para que possamos ter uma vida mais prazerosa e feliz, gerando dentro de nós, uma essência pura, nobre, formosa e abundantemente competente.

 

Por Pablo de Paula Bravin

Administrador - Universidade Salgado de Oliveira - UNIVERSO (2011-2014). "Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um modo de agir, mas um hábito." Aristóteles // "A cada bela impressão que causamos, conquistamos um inimigo. Para ser popular é indispensável ser medíocre." Oscar Wilde
http://www.administradores.com.br/artigos/cotidiano/15-habitos-de-pessoas-excepcionalmente-felizes/86556/
10abr/150

Lideranca: 9 licoes eternas de como ser alguem mais influente

influence

O que faz um(a) líder ser diferente de seus liderados? Experiência? Nem sempre… A biografia dos maiores líderes não nos deixa mentir: foram quem foram porque usaram e criaram todas as oportunidades possíveis de crescer. Extraíram o maior bem do maior mal. Alcançar a liderança não é alcançar um título de distinção, mas causar impacto por compreender algumas leis da natureza humana. E assim, a influência do líder reverbera pela boca e pelas mãos de quem vai ao seu lado. Não ao seu redor ou atrás, mas ao seu lado. Afinal, só é capaz de criar outros líderes – e não seguidores – aquele que se reinventar sempre, sem por isso abandonar algumas lições eternas. E por falar nelas…

1. Oportunidades estão em toda parte, mas poucos podem vê-las

Comece a olhar além do óbvio. Liderar exige que você veja os detalhes e não permita que sua capacidade crítica definhe, ou você pare no tempo e não procure por novas perspectivas para os seus problemas. Por exemplo, se o relacionamento do time não é dos melhores, pode não ser pela correria do dia a dia, a equipe que cresceu etc. (o óbvio), mas pela cultura receptiva da empresa que foi esquecida, gestores que se desentenderam e isolaram suas equipes ou a contínua falta de gentileza (o detalhe).

2. Mudança sem estratégia não é evolução, mas mera substituição
Não espere até que as circunstâncias forcem sua mão a mudar. Prever e saber lidar com a mudança é a regra de ouro oculta em cada briefing das suas tarefas. Infelizmente quem ignora isso coloca em risco o futuro da empresa e o desempenho da equipe. Pergunte-se: qual é a pior coisa que pode acontecer? Então, prepare-se para isso e trabalhe duro para aperfeiçoar o pior. Um planejamento estratégico e bem comunicado servirá para todos minimizarem os riscos juntos em busca da maior recompensa possível.

3. Empreendedorismo é um estilo de vida
Você não precisa ser um empreendedor para ter uma postura empreendedora nem fundar uma startup para estar cercado de gente ambiciosa, enérgica e criativa. Pensar na contínua renovação e reinvenção de você mesmo como líder, isso sim te fará influente. Mas como nada pode ser reinventado num piscar de olhos, o estilo de vida empreendedor deve ser uma mentalidade assimilada por toda a equipe. Hyundai e Google são referências no mercado porque investem em testar ideias que podem vir de qualquer um, independentemente da hierarquia.

4. É preciso estar muito bem disposto a ser uma influência
Todos nós temos grandes ideias, mas muitas delas não têm coragem de sair do papel até descobrirmos que nosso concorrente está fazendo aquilo que nós pensamos antes. Por isso é tão importante fazer uma avaliação da cultura da empresa a cada três anos, em média. Isso pode parecer uma trabalheira, mas o mercado exige. Não precisam ser mudanças radicais, mas uma revisão da forma de fazer as coisas, desde a gestão de tarefas e tempo do time até a relação interpessoal entre chefes e colaboradores. Não confie que só a sua equipe bastará para te ensinar o que você deve saber. Corra, por sua conta, atrás de mais conhecimento.

5. O líder perde sua fortuna quando perde sua autoconfiança
Confiar em si mesmo é a habilidade de conhecer seus pontos fortes bem o suficiente e saber que suas fraquezas não influenciarão seus resultados no trabalho. É a capacidade de saber que, quando seu esforço, seu preparo e sua vocação encontrarem as oportunidades, você estará pronto para qualquer situação. Quantas vezes você ouviu uma voz dizendo “vá, faça”, e você não fez e esperou que outros assumissem o risco? Afinal, você pediu que eles te influenciassem? Não é o contrário que você quer?

6. Se não eu, quem? Alguém, com certeza
A sua liderança é uma marca e cuidar dela é missão de vida para uma pessoa que quer influenciar e inspirar segurança no seu ambiente de trabalho. Gerir a sua marca de liderança é semelhante a gerir a marca da sua empresa. Quando os líderes não conseguem definir uma identidade para sua equipe, a organização começa a perder sua vantagem competitiva (incluindo a proatividade, a resiliência e a criatividade). Se você não for fiel à sua própria marca de liderança, alguém o fará e sua identidade se tornará vulnerável. Por isso, descubra que tipo de inspiração você é e não deixe jamais de transmiti-la. Uma crise da sua imagem tornará ainda mais fácil duvidar da sua capacidade, seus objetivos e suas decisões.

7. A adversidade pode destruir ou revelar você
Não há como contestar que a maneira como você conduz sua equipe enquanto atravessa um conflito e uma crise são as primeiras lembranças que virão à cabeça das pessoas. Quando tudo desmorona, você pode ser mais um escombro ou a coluna que ergue a ágora. Sua marca estará no centro das atenções. É nessas horas que você constrói quase toda a reputação de uma carreira. O que os outros encaram como um grande problema você pode ver como um empecilho facilmente reversível ou controlável. É examinando as adversidades com a “lente da oportunidade” que você prova ser um privilégio estar sob a sua liderança

8. Diz-me com quem andas e eu te direi como lideras
As pessoas com quem você decide se associar influenciam significativamente as suas intenções, as decisões que você toma, e acabarão por moldar o seu estilo de liderança. Por isso, pergunte a si mesmo o que você ganha com cada um dos seus colegas de trabalho e o que você lhes oferece. Afinal, eles são capazes de te mostrar suas fraquezas e te encorajam a buscar ser uma pessoa mais forte e um líder mais maduro? Para ser alguém mais influente, você antes tem de entender como as outras pessoas te influenciam, a ponto de romper a sua visão conservadora do mundo, seus bons modos no dia a dia e até mesmo os seus propósitos mais elevados de vida.

9. O sucesso de um líder não é perdido nem ganho em um instante
Ninguém será líder se quiser fazer tudo sozinho ou ganhar todos os créditos por um feito. E a única maneira de levar alguém a fazer algo com você é despertar nele a grande vontade de fazer. Vontade essa que não surge de uma grande expectativa depositada, e sim do sentimento de que aquela tarefa é um divisor de águas, uma responsabilidade como cuidar de um filho, que dará ainda muito orgulho, até antes do que se pensa. Por isso a liderança não se alcança do dia para a noite. Fomentar esse sentimento é recusar-se a fazer falsas promessas e, em vez disso, demonstrar regularmente o seu maior interesse na necessidade dos outros de crescer. Educação custa dinheiro? Também custa a ignorância.

Se há uma atitude que você pode tomar agora mesmo para se tornar um líder mais influente e inspirar toda uma equipe é tornar a sua metodologia de trabalho mais simples e inteligente. Conheça o software de gestão de tarefas, tempo e desempenho adotado por mais de 100 mil empresas em mais de 100 países do mundo.

Experimente o Runrun.it grátis: http://runrun.it

fonte : http://blog.runrun.it/lideranca-como-ser-mais-influente/

9abr/150

10 Dicas para vendedores prospectarem clientes alem do fluxo de loja

Para aumentar a base da carteira e o fluxo de loja, o profissional de vendas tem que pensar 'fora da caixa', 
traduzindo ao pé da letra, ir além dos muros da empresa
prospecção de clientes A tarefa de prospectar novos clientes deve fazer parte da pauta diária do vendedor de sucesso nos dias de hoje. Deve-se prospectar também os clientes que não vão e não gostam de ir até o ponto físico. Os profissionais que sabem e já entenderam isso conseguem elevar seus ganhos financeiros e se tornarem referência no mercado.

A conquista de novos clientes deve ser a consequência de uma ação estruturada do profissional, utilizando métodos, objetivos claros e muita disciplina. O profissional jamais deve agir de forma improvisada ou utilizando apenas "a intuição de vendedor", isso não é mais tão verdadeiro quanto foi no passado.

O público está cada vez mais informado e mais 'antenado', pesquisa antes de definir pela compra de um produto. Por conta disso, o profissional de vendas deve se atualizar constantemente e entender que as novas gerações mudaram a forma de se 'conectar' com o mundo, logo, a forma de comprar também mudou. Ou você muda, ou mudam você!

Para inspirar a prospecção de clientes, Ricardo Mota, sócio-fundador da Escola Superior do Varejo - empresa de formação, desenvolvimento e consultoria para inovar na educação e transformar o mercado varejista do Brasil – e professor do curso O Vendedor do Futuro, lista algumas dicas simples e extremamente úteis. Confira:

1- Preparação
Antes de iniciar o trabalho de prospecção é preciso conhecer o estoque; estudar o mercado; avaliar a concorrência; comparar os produtos; identificar pontos fortes e fracos; identificar os perfis de potenciais clientes e preparar as objeções.

2- Identifique a necessidade ou o desejo
Toda venda representa a solução para uma necessidade ou desejo do cliente. O bom vendedor se antecipa, apontando as oportunidades e apresentando a solução adequada ao cliente.

3- Roteiro de abordagem
Saiba se a pessoa pode falar no momento da ligação, se preocupe com o relacionamento. Se apresente, Explique o objetivo da ligação se preocupe em fazer o contato e não com a venda, agende visita para test drive em data especifica e melhor data para o cliente. Estabeleça um cronograma semanal de abordagem e não deixe de avaliar os resultados alcançados no período.

4- Internet, sua aliada
Uma forma de identificar demandas de potenciais clientes se dá a partir da abordagem consultiva. Redes sociais setoriais e fóruns de discussão são apenas alguns dos espaços onde os tomadores de decisão discutem problemas.

Porém aqui o mais importante é a velocidade de resposta, um cliente que procura o produto pela internet quer agilidade na resposta. Vence quem chega na frente!

5- Reunião, espaço para ouvir
Todo profissional de vendas sabe que ouvir o cliente é indispensável. Por isso, aproveite a conversa para coletar o máximo de informação sobre necessidades, desejos e anseios do cliente. Todos os dados reunidos terão papel fundamental na montagem da sua argumentação. Se ele não puder falar, agende o melhor horário. Envie sms confirmando o que combinaram e um dia antes envie um SMS lembrando da agenda.

6- Eventos
Frequente feiras, palestras, simpósios, encontros setoriais ou qualquer outro tipo de evento em que haja a participação de potenciais clientes. Essas são oportunidades para fazer contatos, estreitar relações, aumentar o fluxo da sua loja e por consequência aumentar as suas vendas.

7- Peça indicações
Utilize a sua própria carteira de clientes para fazê-la crescer. Peça aos seus clientes fidelizados indicações de pessoas ou empresas a serem procuradas. O potencial comprador tende a ser mais receptivo quando sabe que foi indicado por um conhecido.

8- Técnicas variadas
O profissional deve dominar o maior número possível de técnicas de venda. Lembre-se que cada cliente reage de maneira diferente e o profissional de vendas deve estar preparado para abordar clientes de todos os modelos mentais. Entender como cada cliente quer ser atendido é um diferencial.

9- Cliente inativo
Busque retomar contato com clientes inativos ou que não chegaram a fechar compras. Nesses casos, o vendedor tem a vantagem de já ser conhecido e de conhecer o perfil do comprador. Faça simulações, propostas que atendam as expectativas, não pense em vender no primeiro contato, crie a oportunidade.

10- Persistência
Encare a tarefa de ampliar a carteira de clientes como um desafio diário e com muita disciplina. Jamais se acomode ao atingir uma meta. Lembre-se que o mercado não permite a estagnação. Siga as dicas e crie habilidades incríveis para o seu sucesso.

Fonte : http://www.lyderis.com.br/dicas-e-negocios-2/gestao-e-rh/3260-10-dicas-para-vendedores-prospectarem-clientes-alem-do-fluxo-de-loja.html 
Categorias: Vendas Sem Comentários
7abr/150

No trabalho, nem sempre os fins justificam os meios

a-importancia-da-etica-e-honestidade-na-imagem-de-uma-empresa

 

Por : Eugênio Mussak, da VOCÊ S/A

Um jogador que corre com a bola em direção ao gol está cumprindo seu ofício. Está justificando seu salário, fazendo jus ao amor dos torcedores. O outro time sabe disso e tem a obrigação de detê-lo, de impedir o exercício de sua habilidade.

Assim é o futebol, a beleza da arte de jogar, a metáfora da vida, na qual às vezes se vence, às vezes se perde, e que exige planejamento, treino exaustivo e equilíbrio emocional.

Um gol é sempre motivo de comemoração. Ele é o caminho para a vitória, para a classificação, para o título. No entanto, há gols que deveriam ser lamentados.

Ao perceber um adversário contundido, um jogador coloca a bola para fora para permitir o atendimento ao colega. Quando, finalmente, a redonda é reposta, o jogador que parecia machucado a recebe, em boas condições, para surpresa geral. Passa por zagueiros e, sem nenhum esforço, mete a bola na rede. Ele faz o gol. Um gol maldito.

A maioria dos jogadores e torcedores não consegue esconder o constrangimento. Os locutores esportivos anunciam o feito sem nenhum entusiasmo. Um chega a dizer: “Que vergonha...”. Está criada uma discussão que, com frequência, acontece no mundo das empresas, dos negócios e das carreiras, onde há metas (gols) a ser atingidas e onde parece que vale tudo para sua conclusão. Será? Vejamos.

Aquele jogador não desobedeceu nenhuma regra e trouxe benefícios para seu time. Ele recebeu a bola de forma legal, dentro do campo, no tempo regulamentar e fez o gol. A regra é clara.

O problema é que o jogo não é regido só por regras, mas também por valores. As regras dizem o que podemos ou não fazer. Os valores dizem o que devemos ou não fazer. O falso jogador machucado pode ter feito o gol, mas não deveria tê-lo feito. Ao simular contusão, onde ficaram a ética e o fair play, tão importantes para que continuemos a amar o futebol?

Partindo da metáfora futebolística e inspirado nas leis da robótica de Asimov, ouso propor três leis para empresas e carreiras longevas. Primeira: o funcionário deve respeitar os valores da empresa.

Segunda: o funcionário deve obedecer as regras, desde que isso não contrarie a primeira lei. Terceira: o funcionário deve dar lucro à empresa, desde que isso não contrarie a segunda e a primeira lei. Senão... gol contra!

6abr/150

Como influenciar os clientes?

Influenciar

Influenciar é uma palavra perigosa e que muitas vezes é vista com um teor negativo. Porém, para os vendedores ela significa encaminhar o cliente ou no máximo moldar a sua opinião de forma a alterar a tomada de decisão. Mas como conseguir fazê-lo?

Antes de explicar os passos que deve seguir, é importante separar a influência negativa da positiva. A negativa leva o cliente a fazer algo que não é bom para ele. A segunda, a positiva, é alterar a opinião do cliente de forma a fazer com que ele visualize benefícios que ele não está a ver naquele momento. A primeira traz resultados negativos a longo prazo enquanto que a segunda cria uma relação duradoura.

Mas se você quiser influenciar positivamente o seu cliente, o primeiro passo é perceber a real necessidade que ele tem. Como é que aquele produto pode mudar a sua vida? Quais são os benefícios que ele pode vir a ter no caso de adquirir aquele produto ou serviço?

Depois de perceber o que ele ficará a ganhar, chegou o momento de transmitir a mensagem. Mas faça-a utilizando um ponto pessoal existente entre os dois. Neste momento, o que é que vocês têm em comum? Quais são os interesses comuns? Se você estiver a vender raquetes de ténis, por exemplo, e os dois gostarem do mesmo jogador de ténis, explique-lhe que o seu jogo poderá ficar semelhante ao seu jogador favorito no caso de ele adquirir a raquete. Usou um elo em comum (jogador) para ajudá-lo a resolver um problema (jogar melhor ténis).

Por último mas não menos importante, simplifique a mensagem. Quanto mais claro e conciso for naquilo que quer transmitir mais facilmente influenciará essa pessoa. Mas atenção que claro não é sinónimo de falar pouco. Diga o que tem de ser dito mas vá direto ao assunto, sem rodeios. Afinal de contas, as pessoas só se deixam influenciar em quem eles acreditam.

E vocês, como fazem para influenciarem os vossos clientes?

 

Fonte : http://www.sucessoemvendas.pt/blog/como-influenciar-os-clientes/

 

 

Categorias: Vendas Sem Comentários