BLOG GERANDO DEMANDA
25mai/150

8 dicas de linguagem corporal para dominar uma negociacao

O idioma do corpo

erros-de-linguagem-corporal-entrevista-de-emprego-noticias

São Paulo - Em uma negociação, você deve ter duas preocupações básicas: demonstrar poder e parecer amigável. Para atingir esses objetivos, é importante observar nuances da linguagem corporal - a sua própria e a alheia.

Como estão dispostos os braços e pernas dos participantes? Qual é a posição da sua cabeça enquanto escuta a outra pessoa falar? Detalhes sutis como esses traduzem relações de dominância ou submissão, agressividade ou receptividade, entre outras dinâmicas implícitas na conversa.

Para ajudá-lo a interpretar a linguagem do corpo e usá-la para o sucesso das suas próximas negociações, extraímos 8 dicas sobre o assunto do livro "A linguagem corporal no trabalho", de Allan e Barbara Pease (Editora Sextante).

Apoie os cotovelos

apoie os cotovelos

Ao se sentar para a negociação, procure manter os cotovelos apoiados nos braços da cadeira. Segundo Allan e Barbara Pease, essa posição transmite poder e integridade. Quem fica com os braços caídos para dentro, por outro lado, comunica insegurança e nervosismo.

 

Incline a cabeça enquanto escuta

incline a cabeça quando escuta

Enquanto a outra pessoa estiver falando, incline levemente a cabeça para um dos lados. "Isso o fará parecer calmo e intuitivo, inspirando confiança no outro", escrevem os autores.

 

Ofereça um café e observe

café e observe

Segundo Allan e Barbara Pease, uma ótima tática para sondar como vai a recepção das suas propostas e ideias é oferecer uma bebida à outra pessoa.

Observe atentamente: depois de dar o primeiro gole, onde ela deixa a xícara? Se estiver hesitante ou insegura, ela colocará o objeto na frente do corpo, com o braço formando uma barreira. Se estiver de acordo, ela demonstrará isso deixando a xícara ao lado do corpo, sem fechar o espaço para você.

 

Olhe a posição das pernas do outro

olhe a posição das pernas

Pernas têm um idioma próprio: o modo como estão dispostas pode revelar as intenções secretas dos participantes de uma negociação.

Se estão cruzadas, por exemplo, é provável que a pessoa esteja insegura e reticente. Pernas abertas, por outro lado, indicam que ela está aberta ao diálogo ou pretende dominar a conversa.

 

Faça a pessoa se inclinar ou segurar algo

faça a pessoa se inclinar

Se você notar que o seu ouvinte adotou uma postura defensiva, cruzando as pernas ou se recostando na cadeira, existe uma saída simples: dar algo para ele fazer ou segurar.

Uma ideia é pedir que ele se incline para olhar para a tela do seu laptop, por exemplo, ou lhe oferecer um folheto. "Você o obriga a descruzar os braços e a se inclinar para a frente, mudando para uma posição mais aberta", escrevem os autores.

 

 

Mantenha os seus dedos próximos

mantenha os dedos proximos

De acordo com os autores, negociadores que gesticulam com os dedos próximos costumam ser interpretadas como mais poderosos.

Além disso, é preciso deixar as mãos sempre abaixo do nível do queixo para prender a atenção do ouvinte.

 

Balance a cabeça lentamente

balance a cabeça

De acordo com os autores, balançar a cabeça com calma comunica que você está interessado no que está ouvindo.

Mas é preciso tomar cuidado: um movimento rápido demais demonstra impaciência e pressa para tomar a palavra para si. O ideal é assentir lentamente três vezes, para tranquilizá-lo de que você está escutando.

 

Espelhe a linguagem corporal do outro

espelhamento

Imitar a postura corporal alheia é uma forma rápida de demonstrar afinidade. "O outro começará a achar que há algo em você que ele gosta e ficará mais receptivo e tranquilo", escrevem Allan e Barbara.

Por isso, vale espelhar sutilmente alguns detalhes, como expressões faciais, gestos e tom de voz.

 

Fonte : http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/8-dicas-de-linguagem-corporal-para-dominar-uma-negociacao#1

14mai/150

6 maneiras baratas de conquistar clientes

satisfacao-cliente

 

São Paulo - O que fazer quando você precisa atrair e fidelizar clientes, mas não tem dinheiro suficiente para investir em uma divulgação pesada? Atualmente, é possível elaborar estratégias de marketing para a sua pequena empresa sem precisar de muito recurso.

O primeiro passo é investir na preparação. "O empreendedor deve planejar com carinho essa abordagem, fazer de maneira correta, transparente e ética. A velocidade com que as informações circulam é absurda. Em poucas horas, a reputação de uma empresa pode acabar", alerta Bento Alves da Costa Filho, coordenador do MBA em Marketing e Varejo do Ibmec/DF.

Leticia Menegon, coordenadora da Incubadora de Negócios ESPM, recomenda não gastar vela boa com santo ruim. Ou seja, nada de adotar sempre a mesmaestratégia. "O empreendedor tem que começar a perceber que têm grupos de clientes com necessidades similares. A partir daí, ele pode colocar em prática planos específicos de marketing e relacionamento", diz.

Um cuidado: não deposite todas as suas fichas em um modelo de divulgação, por melhor que ele seja. "Caso contrário, você deixa de abordar uma parte do mercado que poderia conhecer sua empresa e comprar de você", diz Beatriz Micheletto, consultora do Sebrae-SP.

Para colocar esses conselhos em prática, veja, a seguir, seis estratégias para conquistar seus clientes sem gastar muito:

1. Melhore a qualidade do seu produto

qualidade do produto

A primeira dica é focar na qualidade do que você oferece. "Você naturalmente conquista um cliente tendo um bom produto ou serviço, além do atendimento. É muito difícil que seu cliente vá substituí-lo por outro fornecedor se você tiver um item de qualidade. Não só isso: ele também vai fazer a propaganda do seu negócio", diz Leticia.

2. Conheça seu cliente e faça bom uso das informações

conheça seu cliente

Uma boa forma de você começar a conquistar os clientes é entendendo o perfil deles, diz a professora da ESPM. Uma maneira barata de conhecê-los é simplesmente batendo um papo com a clientela, recomenda. Para Filho, um conceito para prestar atenção nessa estratégia é o de "estilo de vida": como o cliente gasta tempo e dinheiro.

Se você resolveu contatar possíveis clientes fora do local de negócio, é bom trabalhar no seu banco de dados. Segundo Beatriz, as pessoas não querem ser abordadas por empresas das quais elas nunca ouviram falar. Como exemplo, Filho cita o spam e as pop-ups, estratégias de comunicação que os clientes não costumam aprovar.

3. Invista em atendimento, durante e após a venda

atendimento

Para Beatriz, o grande diferencial hoje em dia é o atendimento. "O cliente até paga um pouco mais porque a empresa atende bem e oferece as coisas certas. É bom trabalhar com a pontualidade: o cliente veio procurar aquilo que ele quer", recomenda a consultora. Ou seja: nada de incentivar os vendedores a oferecerem sandálias se o cliente está buscando uma bota, por exemplo. Leticia endossa o conselho. "Você tem que preparar muito bem quem vai atender o cliente, se não for você mesmo".

Outro ponto é evitar deixar o cliente sem resposta após uma reclamação. "Nós estamos falando em relacionamento de médio e longo prazo, e ele pode se desgastar se as coisas não se resolverem. Não tem mágica: as boas empresas trabalham em cima de relacionamento. Ele exige investimento e dedicação, mas funciona", diz Filho. "Não deixe o cliente na mão. Isso é muito valorizado no mercado. A maioria dos empreendedores ainda não percebeu isso aqui no Brasil", declara Leticia.

4. Alie-se a outras empresas

incorporacao

Segundo a professora da ESPM, fazer parcerias com empresas que possam angariar clientes para você é uma estratégia barata. Em alguns modelos de parceria, a empresa só tem um custo quando realmente fechar um negócio. Assim, você consegue atingir um público que você não atingia antes.

A consultora Beatriz cita outro exemplo de parceria: as promoções feitas com negócios complementares, que têm o mesmo público-alvo mas produtos diferentes. Por exemplo, uma loja de sapatos e outra de roupas podem fazer um folheto em parceria, o que diminui os custos para ambas e faz com que a divulgação aconteça nos dois ambientes.

5. Defina o raio de atuação da sua empresa 

atuação da empresa

Uma pergunta que todo dono de negócio deve se fazer é a de quanto seus clientes estão dispostos a se deslocar para ir ao seu empreendimento. "Não fique gastando dinheiro com pessoas distantes do seu raio de atuação. O cliente só vai se deslocar se valer muito a pena, e sempre estará procurando substitutos próximos. Faça uma propaganda mais localizada - além de ser mais eficiente, os custos diminuem", aconselha Leticia.

6. A comunicação vai mal? Aja por conta própria

comunicao-interna

Se você acha que seu negócio não está atraindo tantos clientes, considere a possibilidade de ter de se dedicar pessoalmente à comunicação e ao marketing. "É importante o próprio empreendedor garimpar informações. Ele precisa reservar tempo para isso. Às vezes, ele corre atrás de muita coisa, mas não se dedica a esse assunto, porque acha que o cliente vem sozinho. Ele precisa conhecê-lo, perguntar o que ele pensa. É um exercício obrigatório para os empreendedores", diz Filho.

 

Fonte :  http://exame.abril.com.br/pme/noticias/6-maneiras-baratas-de-conquistar-clientes

 

8mai/150

16 frases do marketing que vao te inspirar!

marketing

 

Hoje vamos falar hoje sobre inovação, criatividade, motivação e marketing. Queremos te inspirar, te ajudar a ter ideias positivas, estimular seu pensamento crítico e intuitivo para que suas atividades de hoje tenham verdadeiro significado. Nós do marketing sabemos que criatividade, ter o pensamento fresco, a visão ampla e os sentidos receptivos são importantes para inovar e fazer a diferença nas nossas campanhas, na criação de conteúdo e nas nossas atividades de relacionamento, enfim, no nosso trabalho. Um grande profissional do marketing é acima de tudo uma pessoa extremamente criativa.

Por isso hoje resolvemos te dar um reforço emocional e selecionamos 16 frases do marketing ou do empreendedorismo que são importantes para entender o que realmente é ser um profissional do marketing de sucesso.

Às vezes uma frase é tão genuína e inteligente que vale mais do que grandes conversas. Então, leia com atenção cada uma dessas mensagens e encha-se de inspiração!

  1. “Marketing é a atividade humana dirigida a satisfazer necessidades e desejos através de um processo de troca.” Marcos Cobra
  1. “O marketing tradicional fala às pessoas. Conteúdo de marketing fala com eles.” – Doug Kessler
  1. “Eu percebi a importância de ter uma história, hoje é o que realmente separa as empresas. As pessoas não usam nossos sapatos, elas contam a nossa história.” – Blake Mycokie, CEO da Tom Shoes
  1. “A melhor maneira de persuadir as pessoas é com os ouvidos – ouvindo a elas.” – Dean Rusk, ex-secretário de Estado Americano
  1. “Marketing é uma guerra mental. São as ideias que estão na cabeça das pessoas que determinam se um produto terá sucesso ou não.” – Al Ries
  1. “Demora dias para se aprender marketing. Infelizmente, leva-se uma vida inteira para ser um mestre.” –Philip Kotler
  1. “Entre um bom marketing pessoal e a arrogância não passa um fio de cabelo.” – Victoria Bloch
  1. “Mesmo quando você está no mercado falando para toda a sua audiência ou apenas para a sua base de clientes, ainda assim você está falando com um único ser humano naquele momento. Preocupe-se menos sobre soar profissional e mais sobre como criar conteúdo notável com o qual outros seres humanos podem se relacionar.” – Ann Handley, diretora de conteúdo da MarketingProfs
  1. “A meta do marketing é conhecer e entender o consumidor tão bem que o produto ou serviço se molde a ele e se venda sozinho.”Peter Drucker
  1. “Eu penso 99 vezes, e nada descubro; eu deixo de pensar e mergulho num grande silêncio, e eis que a verdade me é revelada.”– Albert Einstein
  1. “Prestem atenção às ideias novas e interessantes que os outros usaram com sucesso e façam disso um hábito. A ideia de vocês precisa ser original só na adaptação ao problema que estiverem enfrentando.” –Thomas Édison
  1. “A melhor maneira de encontrar o seu cliente é ser encontrado por ele.” Conrado Adolpho
  1. “Conteúdo é de grande importância, mas não devemos subestimar o valor do estilo.”Maya Angelou
  2. “O Conteúdo é rei.” Bill Gates
  1. “O conteúdo não é rei. Se eu mandasse você para uma ilha deserta e desse a você a chance de levar seus amigos ou seus filmes, você escolheria seus amigos – se você escolhesse os filmes, chamaríamos você de sóciopata. Conversar é rei. Conteúdo é só algo para se falar sobre.” Cory Doctorow, blog Boing Boing
  1. “Seja você mesmo. Os outros já estão ocupados sendo outras pessoas.”– Oscar Wilde

Fonte : http://news.comschool.com.br/16-frases-do-marketing-que-vao-te-inspirar/?utm_source=facebook&utm_medium=cpc&utm_campaign=16+frases+do+marketing+que+vao+te+inspirar

6mai/150

Lideres excepcionais: 8 virtudes exclusivas deles

Você sabe quando está ao lado de um(a) grande líder. No mínimo, sente vontade de ser influente e equilibrado(a) como aquela pessoa. Mas você talvez não saiba o que exatamente torna esses líderes excepcionais. Preste bastante atenção, porque aqui vão alguns segredos por trás do encantamento que essas pessoas provocam, e você vai ver que não é mágica. Na verdade, os melhores líderes…

 

 1. Perdoam e esquecem os erros

perdoar erros

Quando um colaborador comete um erro, especialmente um grande erro, o primeiro impulso é descer a lenha. No entanto, líderes excepcionais são capazes de dar um passo atrás, relevar e pensar na trajetória daquele profissional. Assim, conseguem esquecer o erro, porque sabem também que um erro não esquecido compromete a confiança e o desempenho do profissional que errou. Por isso, a estratégia mais sábia é lhe dar uma nova chance para surpreender, até que as expectativas sobre ele sejam renovadas.

 

2. Permitem que o time aprenda suas próprias lições

aprender a lição

É mais fácil questionar um colaborador até garantir que a lição foi aprendida do que deixar que o profissional aprenda suas próprias lições. Acontece que as lições que aprendemos por nós mesmos são as lições de que nos lembramos para sempre. Grandes profissionais não precisam ser repreendidos, eles sabem o que fizeram de errado. Por isso, líderes excepcionais direcionam seu colaborador até descobrir o que houve e o que fazer para corrigir o erro.

 

3. Descobrem o que dá emoção às pessoas

 

emoção

Líderes investigam até entenderem o porquê do surgimento de pseudochefes. Às vezes, os colaboradores assumem tarefas ou funções sem aprovação nem justificativa. Às vezes, disputam uma posição, armam um jogo de politicagem ou ignoram os objetivos da empresa na busca de objetivos pessoais. Quando isso acontece, é fácil supor que eles não ouviram ou não se importam. Mas quase sempre há uma razão mais profunda: eles se sentem sufocados, estão magoados porque não têm grandes papéis e estão tentando encontrar um significado no seu trabalho.

 

 4. Transformam objetivos da empresa em metas pessoais

objetivo em meta

A lógica é a seguinte: para quem você trabalharia mais: para uma empresa ou para você mesmo? Por isso, o líder excepcional faz seus colaboradores sentirem como o trabalho os beneficiará tanto quanto à empresa. Que habilidades intelectuais e sociais poderão desenvolver e provar ao grupo que têm? Se a equipe vir no projeto uma chance de brilhar e ser reconhecida, irá se empenhar por um propósito pessoal, não por uma “meta do mês”.

 

 5. Não veem o controle como recompensa


Success metaphor

Muitos querem desesperadamente ser chefe para finalmente dar as ordens. Líderes genuínos não têm essa prioridade e são designados para controlar porque, antes de tudo, são um braço direito. Seja para um cliente que está decepcionado, um vendedor que se sente enganado, um colega de trabalho magoado. Seja qual for o problema, os melhores líderes sabem se por no lugar e apoiar o seu time porque, do contrário, a autoconfiança e a autoridade dos colaboradores serão prejudicadas.

 

6. Sabem quais decisões lhes competem

decisões

Quando uma decisão precisa ser tomada, a pessoa mais indicada a fazer isso não é necessariamente o líder, mas o profissional mais próximo do problema. Uma das virtudes ocultas dos líderes excepcionais está no fato de eles entenderem quando não são a pessoa certa para tomar certas decisões. Então, indicam a pessoa adequada, não porque querem evitar tomar certas decisões, mas por humildade e prudência, assumindo que outros conhecem melhor o contexto em questão.

 

7. Deixam que os profissionais deem ideias

 

ideia

A colaboração gera um potencial muito grande no desempenho dos profissionais. Os maiores líderes sabem que, se os times compartilharem seus conhecimentos e suas dúvidas, por exemplo, por meio de pequenas palestras da própria equipe, do rodízio de papéis e de grupos de estudo, grandes ideias surgirão. Além disso, os colaboradores ficarão não só mais próximos como também mais conscientes da importância de ouvir e questionar para aprender a comunicar e vender o produto ou serviço da empresa.

 

8. Voltam para casa com a sensação de que poderiam ter feito mais

fazer mais

Essa é uma virtude oculta. Você não vê, mas eles gostariam de ter tratado sua equipe com um pouco mais de empatia e sentem que poderiam ter feito mais para transmitir confiança aos colegas. E é por isso que, embora você não possa ver, quando líderes excepcionais passam pela porta todos os dias, selam um acordo silencioso com eles mesmos para fazer amanhã um trabalho mais benfeito do que ontem. E quando chega o novo dia, é o que fazem.

 

Líderes excepcionais são capazes de aumentar a produtividade do seu time. Simplesmente por reconhecerem que tarefas burocráticas como enviar e-mails, fazer reuniões de acompanhamento e preencher planilhas de horas podem ser substituídas por um software de gestão.

 

Fonte : Experimente grátis o Runrun.it, adotado em mais de 100 mil empresas do mundo:http://runrun.it

 

4mai/150

7 truques e habitos para melhorar de vez sua memoria

Por Luciana Carvalho, de EXAME.com

Mente sã

mente

São Paulo – Você conseguiria decorar a ordem das cartas de um baralho? Nelson Dellis, Campeão da Memória nos Estados Unidos por quatro vezes (2011, 2012, 2014 e 2015), consegue fazer isso em 40 segundos.

Alguém pode perguntar: como ele consegue fazer isso, enquanto eu mal lembro o que comi no café-da-manhã? A resposta engloba um conjunto de fatores, mas um dos pontos essenciais é treino.

Dellis começou a exercitar sua memória em 2009, pouco tempo após o falecimento de sua avó, que sofria com o Mal de Alzheimer. Ele veio ao Brasil nesta semana, para participar do 1º Workshop sobre a Saúde do Cérebro, organizado pela empresa DSM.

Lá, contou porque começou seu trabalho com a mente. “Percebi que a memória é algo tão frágil. Eu não queria que a mesma coisa que aconteceu com minha avó se passasse comigo. Comecei a fazer pesquisa e descobri que a memória é treinável”, afirmou.

Além de exercitar seu cérebro, Dellis criou também a ONG Climb for Memory, voltada para a conscientização e arrecadação de fundos para pesquisa da doença de Alzheimer. Com esse projeto, ele reúne grupos para escalar montanhas pelo mundo e espalhar informações sobre a importância de se cultivar a memória.

De acordo com Sonia Brucki, médica neurologista e professora da Universidade de São Paulo, também presente no workshop, embora o avanço da idade e a genética sejam fatores imutáveis que podem prejudicar a memória, é possível manter o cérebro saudável por mais tempo, além de recuperar a agilidade mental a habilidade da memória, com a adoção de certos hábitos.

“O cérebro é uma coisa muito plástica. Em qualquer época da vida, é possível mudar e melhorar suas funções”, disse a especialista. O importante, segundo ela, é estimular a mente para retardar ao máximo o declínio cognitivo, que inevitavelmente acontecerá na velhice.

A seguir, você confere alguns truques e hábitos para lembrar-se melhor das coisas e manter a cabeça saudável.

 

Associar o que se quer lembrar a uma imagem

MEMÓRIA

A técnica usada por Dellis para memorizar cartas, números, palavras e quaisquer outras informações é relativamente simples, apesar de exigir treino. Segundo ele, para conseguir recordar das coisas com mais facilidade, basta associar a informação a uma imagem.

“Nosso cérebro lida melhor com imagens do que com informação abstrata”, disse durante sua apresentação. Para decorar a ordem das cartas de um baralho, por exemplo, ele relaciona cada uma delas a alguém ou algo. O naipe de Copas é representado por pessoas de sua família e entes queridos, sendo que o Rei é seu pai.

Depois, ele cria situações em sua mente para fixar a informação. Assim, ao se valer dessa pequena “história” imaginária, ele consegue se lembrar das cartas na ordem certa. Esse artifício, de criar cenas em sua cabeça, pode ser usado para memorizar várias outras informações, como sequências de números e nomes.

Quanto mais marcantes forem essas representações, melhor, para chamar a atenção do cérebro. Em um exercício, durante o workshop, Dellis pediu que os presentes tentassem gravar um grupo de palavras desconexas.

Duas delas eram “girafa” e “pé”. Ao invés de sugerir que imaginassem o animal e o membro separadamente, ele levou a plateia a pensar em uma girafa com um pé humano. Essa representação bizarra, recheada de detalhes em sua descrição, foi o suficiente para que todos conseguissem fixar na memória estes termos (além de outros propostos no exercício).

Para o campeão de memória, grande parte daquilo que pessoas saudáveis esquecem fica para trás por dois motivos principais: ou a informação não recebeu muita atenção ou sua representação criada na mente não foi forte e detalhada o suficiente.

 

Estocar as informações em diferentes “lugares” no cérebro

images

Mas o que fazer com tantas representações “soltas” em nossa mente? Nelson Dellis explica que não adianta associar imagens a coisas, se, na hora de buscar a informação, não souber onde ela está guardada.

Ele compara nossa cabeça a um computador, em que é necessário separar bem os arquivos em pastas organizadas, para evitar confusões e a perda de dados. É aí que entra mais um exercício de criatividade.

As imagens criadas devem ser “acomodadas” em algum espaço que a pessoa frequente ou já tenha frequentado, por exemplo, a casa onde vive, a sala onde trabalha, um parque ou, simplesmente, o ambiente em que está neste exato momento.

Essa noção espacial é importante para compartimentar as informações na mente e torná-las mais acessíveis, quando se fizerem necessárias.

Para lembrar as coisas, é preciso que suas representações sejam projetadas em pontos específicos do ambiente, como uma janela, o fundo da sala ou a porta, que serão o “palco” onde a cena imaginária deve acontecer. Assim, as memórias desejadas poderão ser resgatas no caminho percorrido em pensamento.

Voltando ao exemplo da girafa com pé humano: fica mais fácil lembrar as palavras “girafa” e “pé” se essa imagem grotesca aparecer na porta do banheiro da sua casa, do que se essa representação não for posicionada em um local específico.

 

Fazer exercícios mentais

images (1)

Seja memorizando a ordem de um baralho, seja fazendo palavras-cruzadas, seja aprendendo um novo idioma, o exercício mental é essencial para manter uma mente saudável.

De acordo com a neurologista Sonia Brucki, as atividades mnemônicas são usadas desde a Grécia antiga e até hoje mostram resultado positivo no desenvolvimento cognitivo das pessoas.

Ela afirma que estudos têm revelado a importância da atividade intelectual para a melhora da memória e das funções cerebrais. A atividade deve ser escolhida de acordo com as preferências pessoais de cada um. O importante é não ficar parado.

 

Fazer exercícios físicos

exercicio fisico

O clichê “corpo são, mente sã” tem sua razão de existir. Nelson Dellis e Sonia Brucki concordam que as atividades físicas são essenciais para que a o cérebro funcione bem e consiga reter mais informações.

Sonia explica que os exercícios são importantes porque melhoram a função cardiovascular, aumentam o fluxo sanguíneo do cérebro, promovem crescimento dos neurônios e aumentam as conexões da região do hipocampo, responsável pela memória.

Ela ainda citou diferentes estudos que mediram o declínio cognitivo com o passar do tempo. Um dos resultados mostrou que pessoas que praticam atividade física regularmente têm 38% menos risco de baixa nas funções cognitivas, em relação a sedentárias.

Nelson Dellis adotou a escalada e o cross-fit para manter a forma.

 

Cuidar da alimentação

alimentação para memoria

A alimentação também é um fator importante no processo. De acordo com a médica, a melhor opção de cardápio é aquela que inclui muitos vegetais, alimentos ricos em ômega 3 e ômega 6 (atum, salmão e arenque), vitamina E (óleos vegetais e sementes) e ácido fólico (feijão e fígado).

As dietas mediterrânea e mind (junção da mediterrânea e a DASH) também foram citadas por Sonia como opções que têm surtido efeitos positivos para a saúde do cérebro.

A ideia básica desses programas alimentares é reduzir o máximo possível de ingredientes industrializados (doces, cheios de sódio e gordurosos) e consumir muito peixe, frutas, verduras, legumes, grãos integrais, gorduras boas (não saturadas) e uma taça de vinho por dia.

 

Ter vida social

dieta-x-vida-social

A vida social ativa é um fator que ajuda muito na manutenção de uma boa memória, de acordo com Sonia e Nelson. As conexões com outras pessoas são importantes para a qualidade de vida da pessoa e estudos já mostraram que pessoas com relações sociais mais ricas têm desempenho cognitivo melhor do que aquelas de pouca vida social.

Isso é importante principalmente na velhice, já que os idosos tendem a se isolar mais e evitar sair de casa. Diante disso, é essencial estimular as amizades e compromissos, para que as conexões se mantenham.

 

Cultivar o bom humor

bom humor

Assim como o cultivo das relações sociais, o bom humor é muito importante para um melhor funcionamento do cérebro, segundo a neurologista. Em uma rotina tão estressante, cheia de preocupações e frustrações, essa tarefa parece muito difícil, mas o esforço vale a pena.

Para Nelson Dellis, seguir essa receita não é garantia de memória infalível. “Eu ainda esqueço as coisas. Minha ex-namorada já brigou comigo por não me lembrar de coisas que ela gostaria que eu lembrasse”, conta.

Nem tudo exige ou merece ser lembrado, mas, para aquilo que vale a pena, os treinos e a mudança de estilo de vida podem ser muito úteis.

 

http://exame.abril.com.br/estilo-de-vida/noticias/truques-e-habitos-para-melhorar-de-vez-sua-memoria#1